Vice-PM perspectiva concretização de “grandes negócios” durante o Cabo Verde Investment Fórum 2020

Cidade da Praia, 10 Jan (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, afirmou hoje que é preciso que os investidores trabalhem antes para que durante o Cabo Verde Investment Fórum, marcado para Julho, na ilha do Sal, possam fechar “grandes negócios”.

O governante fez esta consideração ao presidir a cerimónia de apresentação pública do Cabo Verde Investment Fórum 2020, apresentação dos resultados do CVIF2019 e apresentação da Plataforma de Investimento.

Com este fórum, afirmou, vão continuar a persistir na promoção de Cabo Verde enquanto destino de investimentos.

“O Governo é um agente facilitador, vai à procura das oportunidades, cria um quadro legal, cria espaço de contacto entre os promotores e investidores, gestores, para que os investimentos possam ser concretizados”, disse Olavo Correia, acrescentando que já se vêem, como resultado do fórum do Sal, no ano passado, “que muitos investimentos estão a ser concretizados” e promete continuar a trabalhar para que “todos eles possam ser concretizados”.

Olavo Correia, que apelou ao sector privado que aproveite as oportunidades, afirmou que como agente facilitador, o Governo vai continuar a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que as coisas aconteçam de forma “mais intensa” e para que possam atingir a meta de crescimento económico de 07 por cento (%).

“O trabalho tem que ser feito até lá para que, durante esses dias, os negócios possam ser fechados e mobilizados”, disse o governante afirmando que “é a decisão que transforma o mundo e o país, portanto, o fecho dos processos negociados”.

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças disse aos presentes que quer continuar a contar com o seu contributo para que todos os dias se possa ir construindo um Cabo Verde melhor, um Cabo Verde à medida das ambições e do legítimo sonho dos cabo-verdianos.

Olavo Correia destacou que os problemas da economia cabo-verdiana e do sector privado não vão desaparecer, pois, todos os dias surgem novos problemas e novos desafios, por isso cabe a todos serem “mais fortes” para poderem resolver esses problemas.

Por sua vez, o coordenador do Cabo Verde Investiment Fórum e presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde, Manuel Lima, considerou que os resultados do fórum de 2019 foram positivos e este ano querem continuar com a messam dinâmica, mas superando.

“Foi uma aprendizagem, sobretudo, e nós podemos ver as melhores vias e soluções para dar continuidade”, disse Manuel Lima, que apresenta como uma das formas para acelerar esse processo “a criação de um instrumento de apoio para facilitar contactos entre os promotores e investidores” e, por isso, desenvolveu-se uma plataforma.

Falando dos resultados da edição de 2019, que aconteceu na ilha do Sal, informou que foram identificados 78 projectos, mas apenas 41 teve aval da comissão para ser apresentado durante o fórum.

“Como tínhamos pouco tempo para preparar esse evento um dos critérios era ter projectos acima dos 2,5 milhões de euros e claramente que nesse processo a maioria dos promotores não tinha os projectos preparados. Foi um processo de identificação de um conjunto de projectos em condições para apoiar e dentro desta perspectiva conseguiu-se analisar 78 projectos”, disse, ajuntando que destes apenas 41 tiveram aval da comissão.

Segundo o presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde, os 41 projectos apresentados estavam avaliados no montante de 50,5 milhões de euros, sendo a maioria projectos ligado ao sector do turismo e transporte.

Conforme informou, a maioria desses projectos já está na fase de implementação.

Durante este fórum foram assinados muitos acordos, totalizando um montante de 4,4 milhões de euros.

Participaram deste evento representantes de todos os continentes e mais de 25 nacionalidades, com destaque para Cabo Verde, Espanha, Portugal, Estados Unidos, Luxemburgo, França, Senegal, Alemanha e Nigéria.

O fórum tem o alto patrocínio do Gabinete do Primeiro-ministro e é organizado em parceria com o Governo, o Ministério das Finanças, a Bolsa de Valores, a Câmara de Comércio de Barlavento e a Câmara do Sotavento de Cabo Verde.

Os objectivos deste evento são o aceleramento de investimentos no sector financeiro privado e público, a implementação de projectos catalisadores que promovam o crescimento económico sustentável e a criação de emprego em Cabo Verde.

O Cabo Verde Investment Forum (CVIF) resulta do compromisso assumido pelo Governo na sequência da conferência internacional “Construindo Novas Parcerias para o Desenvolvimento sustentável de Cabo Verde”, realizada em Dezembro de 2018, em Paris.

AM/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top