• Save

UCID só concorda com desocupação das moradias do Programa Casa para Todos de Fonte Aleixo se for para a conclusão “já” das obras

Mindelo, 03 Set (Inforpress) – O presidente da UCID assegurou hoje, no Mindelo, que só concorda com a desocupação das moradias do complexo “Casa para Todos” em Fonte Aleixo/Cobom, no Fogo, se for para que as obras sejam agora concluídas.

Questionado hoje numa conferência de imprensa sobre o Programa Casa para Todos, António Monteiro disse achar justo que estas pessoas agora desocupem as moradias, invadidas há quase um ano e meio, após notificação do tribunal para devolverem o espaço ao seu proprietário.

O presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) considerou que se está a falar de um património do Estado, em que a Imobiliária Fundiária e Habitat (IFH)  acabou por tomar posse administrativa, depois da falência da antiga construtora.

“Se o IFH pretende num curto espaço de tempo, agora e não amanhã, concluir as casas, nós estaremos de acordo que sim, que as pessoas saem das casas, e se faça as obras”, lançou, adiantando que depois se deve analisar as condições destas mesmas famílias e que algumas delas voltem depois a estas mesmas casas.

Agora, segundo a mesma fonte, se se põem na rua as famílias “só por pôr”, sem que haja condições financeiras para se iniciar o processo, então é uma “má atitude” do IFH, que deveria repensar esta atitude.

Isto porque, reforçou, as pessoas foram para ali morar, não por quererem expor as suas vidas, mas por necessidade.

“Infelizmente, em Cabo Verde a necessidade obriga as pessoas a fazerem coisas que não lembra o diabo”, precisou.

Na sequência de uma acção judicial intentada pela Imobiliária Fundiária Habitat (IFH), pedindo a desocupação dos 24 apartamentos, que segundo a mesma “foram invadidos de forma violenta, pelos seus actuais ocupantes”, o tribunal notificou os residentes no complexo, fixando-lhes um prazo para a desocupação voluntária do empreendimento.

Perante a decisão judicial e com receio de serem despejados pelas autoridades, as famílias deixaram de forma voluntária o espaço.

O prazo estipulado para a desocupação voluntária e pacífica expirou no final de Agosto e na segunda-feira apenas quatro famílias ainda se encontravam no local, mas a prepararem-se para deixar o espaço, o que não aconteceu antes devido a ocorrência de chuvas em São Filipe, durante o fim-de-semana, que condicionaram a saída das mesmas.

Os 24 apartamentos do complexo Casa para Todos do bairro de Fonte Aleixo/Cobom tinham sido ocupados em meados de Março de 2018, mas só depois da ocupação dos apartamentos do empreendimento “Casas para Todos” de Xaguate de Cima, ocorrida no início de Julho e desocupada duas semanas depois, na sequência da providência cautelar solicitada pela IFH, é que o tribunal manda as pessoas a deixarem o espaço de Fonte Aleixo/Cobom.

Os apartamentos do empreendimento do bairro de Fonte Aleixo/Cobom, São Filipe, estão praticamente concluídos, com portas, janelas e instalações sanitárias em alguns casos, faltando apenas a pintura e pequenos acabamentos, e a proprietária do complexo solicitou a sua desocupação para permitir a conclusão dos trabalhos.

LN/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap