Trabalhadores da Shell de Chã de Areia queixam-se da direcção na Inspecção-geral do Trabalho por ilegalidades (c/áudio)

Cidade da Praia, 05 Jan (Inforpress) – Os trabalhadores da estação de serviço da Shell de Chã de Areia, na Cidade da Praia, reuniram-se hoje com a Inspecção-geral do Trabalho para abordarem alegadas ilegalidades por parte da direcção da empresa, a Vivo Energy.

Em declarações à Inforpress, o porta-voz dos trabalhadores, Joaquim Leal, explicou que a direcção trocou de gerente “sem dar qualquer satisfação” aos colaboradores, salientando ainda que a nova gestão está a pensar fazer um novo contrato, “mesmo para pessoas com 30 anos de trabalhos” naquela empresa.

“Outros têm 32 anos de serviço, outro 25, portanto, a situação está complicada”, demonstrou.

O mesmo indicou “várias ilegalidades” como acumulação de férias e salário congelado há 14 anos.

“A situação está caótica e as lojas estão todas fechadas”, revelou, salientando que hoje, na Shell de Chã de Areia, somente os postos de combustíveis estão a funcionar.

Os trabalhadores querem que a Inspecção-geral do Trabalho tome alguma medida tendo em conta que a direcção quer estabelecer um novo contrato, mesmo para pessoas com 30 anos de serviço.

Neste sentido, prometeram um pronunciamento na comunicação social sobre a decisão saída do encontro com a Inspecção-geral do Trabalho.

Contactada pela Inforpress, a direcção da Vivo Energy afirmou que não tem nada a pronunciar sobre esta situação tendo em conta que estão dentro da legalidade.

WM/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top