• Save

Tarrafal de São Nicolau: Campanha de combate ao mosquito decorre da melhor forma – agente sanitário

Tarrafal de São Nicolau, 18 Jul (Inforpress) – A campanha de pulverização para o combate ao mosquito e prevenção ao paludismo no Tarrafal de São Nicolau está a decorrer “da melhor forma”, disse hoje à Inforpress um agente sanitário.

Em jeito de balanço da campanha que começou em Maio, com a duração de seis meses, o agente sanitário Antony Soares adiantou à Inforpress que um dos maiores problemas do município no combate aos mosquitos são as construções de casas e as fossas sanitárias.

Tarrafal é tida como uma cidade em construção com grandes focos de mosquitos e a colocação de rede de suspiros nas fossas sanitárias, dado que a urbe ainda não dispõe de rede de esgotos, é a solução encontrada, por ora, para poder eliminar as saídas de mosquitos.

“Nós havíamos começado por fazer pulverização, mas pulverização não é solução para combater os mosquitos, então agora optamos por começar a colocar redes nos tubos de suspiros de fossas para ver se diminuem as saídas de mosquitos”, referiu.

A campanha arrancou no mês de Maio com pulverizações em algumas zonas do Tarrafal, nomeadamente, Alto Fontainhas e Alto Saco, estando previstas todas as localidades do município.

Antony Soares apontou algumas dificuldades relativas à falta de consciencialização da população, de equipamentos insuficientes e transportes às localidades mais afastadas.

No que toca à população, considerou que ainda há uma “falta de consciencialização”, das pessoas que resistem em aceitar o uso químico em suas casas para eliminar os mosquitos.

“Nós utilizamos produtos químicos como “abat” na água, mesmo assim, ela pode ser consumida. Mas as pessoas acham que este produto não serve, tornando a água amarga” precisou.

O agente sanitário disse também que há pessoas que demonstram descontentes com a pulverização em suas casas, alegadamente, por esta danificar a pintura.

Antony Soares apontou Algodoeiro como sendo uma zona crítica, onde há criadores de animais, vegetação e onde as pessoas não colaboram muito por deixarem as águas destapadas nos bebedouros.

Como se aproxima a época das chuvas e Verão, o agente sanitário deixou um apelo a toda população no sentido de colaborar com os serviços de saúde, que não deixem águas acumuladas, coloquem redes nas janelas e utilizem a linha grátis 130 para alertar da existência de algum foco de mosquitos.

DG/CP

Inforpress/Fim