• Save

São Vicente: Peça “A mulher sem pecado” marca estreia dos alunos do 17º curso de iniciação teatral do CCPM

Mindelo, 03 Set (Inforpress) – O espectáculo “A mulher sem pecado”, agendado para os dias 12 e 13, determina a estreia dos alunos do 17º curso de iniciação teatral do Centro Cultural Português do Mindelo (CCPM), avançou a encenadora.

A peça será apresentada na Academia Livre das Artes Integradas do Mindelo (ALAIM) e representa, conforme Janaína Alves adiantou à Inforpress, a primeira produção do curso de “Teatro 17” do CCPM e marca também  a sua primeira encenação com adultos.

“Já tinha feito este espectáculo como actriz em 2009, há dez anos e decidi agora arriscar na sua encenação, um texto muito bom de Nelson Rodrigues, um dramaturgo brasileiro muito requisitado e encenado mundialmente”, assinalou, avançando uma outra “surpresa” que será o facto do actor João Branco e também director do CCPM ser o protagonista da estória.

“Vai ser também a primeira vez que faço uma encenação com o João Branco e primeira que ele também contra-cena com um elenco de um curso de teatro”, asseverou Janaína Alves, para quem este é motivo “mais do que suficiente” para todos irem ao teatro no próximo fim-de-semana.

Contudo, a encenadora encontra mais uma razão, ligada ao conteúdo deste espectáculo que, ajuntou, “coloca o dedo na ferida” em questões como relacionamento abusivo, submissão feminina, paranóia e vários outros “temas fortes”.

“E isto tem tudo a ver, porque relacionamento abusivo é ainda tratado como algo cultural e este texto mostra as várias facetas da violência psicológica, que é a menos falada, a menos comentada e ainda sem punição”, sentenciou.

“A mulher sem pecado” convida então, segundo a mesma fonte, a se “olhar pelo buraco da fechadura” e ver estas situações, que serão apresentadas ao público por nove novos actores, desta turma de 14 formandos.

Aliás, di-lo Janaína Alves, o público também será um dos intervenientes neste espectáculo com “muitas particularidades” e com “vários estímulos”, desde cheiros, sons, tacto e até “reacções imprevistas”.

A apresentação acontece, conforme a mesma fonte, nos dia 12 e 13 para um público limitado de 50 pessoas por cada dia e com início à 21:00 “em ponto”, já que não se vai permitir a entrada depois dessa hora, por os espectadores também fazerem parte da estória.

A bilheteira tem um custo de 300 escudos e é comprada sob reserva.

LN/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap