São Vicente: Parceria Fiacase – Cavibel possibilitou seis mil consultas de oftalmologia em Cabo Verde

Mindelo, 19 Mar (Inforpress) – O delegado substituto do Ministério da Educação em São Vicente disse hoje que a parceria entre a Fundação Cabo-verdiana de Acção Social Escolar (Ficase) e a Cavibel já viabilizou seis mil consultas de oftalmologia a alunos no País.

César Fortes, que também é coordenador da Ficase na ilha, falava à imprensa no acto da entrega de 255 óculos personalizados a alunos do Ensino Básico Obrigatório de São Vicente com problemas de visão e de famílias carenciadas.

Segundo o responsável, a campanha de atribuição de óculos denominada “Ver com bons olhos”, que vai na sua sextsa edição, foi realizada também com a ajuda das fundações Ruta de la Luz e Helena Barraquer, da Espanha, levando em consideração os problemas de cada aluno. De um horizonte de 600 alunos, os especialistas espanhóis que vieram a Cabo Verde detectaram 255 com necessidades de óculos, acrescentou.

“Os alunos com problema de visão não prestam atenção e não têm grande desempenho. Agora, esperamos que possam ter uma maior vantagem no processo ensino aprendizagem. Sabemos que um aluno motivado vai ajudar a sua família, a sua vida e a comunidade inteira”, frisou César Fortes.

A técnica de comunicação e imagem da Cavibel, Dileina Fortes, afirmou que o objectivo do projecto é melhorar a qualidade de vida dos alunos fazendo tenham uma melhor visão.

A mesma fonte realçou que Cabo Verde é um dos 14 países que recebe esta campanha de doação de óculos da Coca Cola Bottling Company.

Em Cabo Verde, explicou, a campanha foi implementada graças à iniciativa das instituições de saúde que pediram ajuda à empresa por causa da “elevada lista de crianças com problemas de visão e pessoas com necessidade de operações de cataratas” nos hospitais.

“Em parceria com os hospitais vimos que as lista das operações de cataratas estavam muito altas e conseguimos reduzir para 15 por cento (%) com este projecto. São parceiros que chegaram até nos e que solicitaram esta ajuda, trazendo alguns dados e vimos que a parte que estava mais a faltar era a operação de cataratas e crianças”, reforçou.

A cerimónia de entrega dos óculos contou apenas com a presença de um número reduzido de alunos beneficiários e pais, como medida preventiva face à situação do Covid-19.

A conversa aberta sobre a saúde visual que estava prevista com um profissional de saúde para reforçar o envolvimento dos pais e encarregados de educação na educação dos filhos também foi suspensa.

Entretanto, a delegação do Ministério da Educação em São Vicente vai-se encarregar de entregar os óculos aos beneficiários nas respectivas escolas.

CD/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top