São Vicente: PAICV pede intervenção da Assembleia Municipal para clarificar valor das obras de asfaltagem e renovação do alcatrão no Mindelo (c/áudio)

Mindelo, 11 Fev (Inforpress) – O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), em São Vicente, pediu hoje a intervenção da presidente da Assembleia Municipal para esclarecer o valor das obras de asfaltagem e renovação do alcatrão, no Mindelo.

Esta informação foi avançada à imprensa pelo líder da Comissão Política Regional (CPR) do PAICV em São Vicente, Alcides Graça, após acompanhar os deputados municipais do mesmo partido num encontro com a presidente da Assembleia Municipal de São Vicente, Fernanda Vieira.

Segundo Alcides Graça, o PAICV está preocupado com o valor dessas obras porque o vereador do Urbanismo, Rodrigo Rendall, falou num orçamento de 150 mil contos mas, a placa de adjudicação dessas obras ostenta 80 mil contos e o mapa de investimento em obras públicas municipais tem 110 mil contos.

Conforme a mesma fonte esses valores mostram que “há uma discrepância muito grande” em relação ao valor antes anunciado pelo vereador.

“Nós queremos saber e pedimos à presidente da Assembleia que nos proporcionasse a consulta ao contrato de adjudicação para termos a certeza do valor dessas obras”, afirmou o político.

Alcides Graça aproveitou para alertar que “é usual, sobretudo na época de campanha, haver discrepância nos valores orçamentados para depois sorrateiramente financiar campanhas”.

“Não é nenhuma novidade o que eu estou a dizer. Isto acontece e nós não gostaríamos que isso acontecesse em São Vicente. Vamos fiscalizar escrupulosamente esse valor porque queremos saber de facto quanto é que se vai gastar com a renovação do alcatrão e asfalto”, ajuntou Alcides Graça.

O líder da CPR do PAICV em São Vicente explicou que, no valor das obras “normalmente a discrepância é para mais e que nunca viu uma discrepância para menos”, pelo que não acredita que o empreiteiro tenha feito um desconto considerável de 29 mil contos nem que haja redução das artérias a serem asfaltadas.

Alcides Graça afirmou ainda que se a câmara não disponibilizar as informações sobre o valor das obras o PAICV vai solicitar a intervenção de instâncias como a Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde ou recorrer ao Tribunal de Contas.

“Isto é dinheiro público e a gestão do dinheiro público tem que ter critérios rigorosos”, disse Alcides Graça que durante o encontro com a presidente da Assembleia Municipal de São Vicente pediu também esclarecimentos sobre os projectos aprovados pela assembleia e que estão a ser alterados na fase de execução.

Neste particular, citou o caso do projecto de uma galeria, na Pracinha dos Namorados, que foi transformado no Hotel Cruzeiros e ainda do projecto do Hotel no ex-consulado inglês que tinha apenas três pisos e que passou para quatro pisos.

“Nós já fizemos esse pedido formal de esclarecimentos. Quem é que alterou, quando é que se alterou porque é que se alterou. Isto para nós é muito importante porque temos informações de que há outra obra de um hotel na Avenida Marginal em que, eventualmente, poderá vir a acontecer o mesmo”, informou o líder da CPR do PAICV em São Vicente.

CD

Inforpress/Fim

Scroll to Top