São Vicente: Nova central de consultas vai reorganizar atenção à saúde – delegado de Saúde

Mindelo, 14 Jan (Inforpress) – O delegado de Saúde em São Vicente, Elísio Silva, acredita que a nova central de consultas, que está a ser construído no antigo campo de basquetebol, no Mindelo, vai reorganizar a atenção à saúde na ilha.

Para o responsável máximo do sector da saúde na ilha, a central de consulta do Hospital Baptista de Sousa é, com certeza, uma “mais-valia” e trará “maior qualidade” ao sector no concelho.

“Este novo espaço vai ajudar na reorganização da atenção à saúde primária, secundária e terciária em São Vicente”, assinalou Elísio Silva à Inforpress.

O também chamado centro ambulatorial servirá ainda, segundo a mesma fonte, para “reduzir enchentes” nas urgências e ainda evitar a movimentação dentro do hospital, onde há pessoas internadas.

Isto porque, os utentes da nova infra-estrutura podem ter acesso logo ali a consultas de especialidades, pequenas cirurgias, alguns exames de diagnóstico, neste espaço que servirá como “hospital-dia” de oncologia e polivalente, que contará ainda com salas para conferência e formação, conforme informações avançadas pela directora do Hospital Baptista de Sousa, Ana Brito.

O centro ambulatorial é financiado pelo Estado de Cabo Verde com recurso ao Fundo Kuwait em cerca de 250 mil contos, com a previsão de 18 meses para construção.

Conforme informações avançadas pela arquitecta Perla Almeida, a quando da apresentação do projecto no ano passado, a central Irá ocupar uma área de 1.600 metros quadrados com um “edifício robusto, mas de construção leve” de quatro pisos, sendo um deles uma cave, que vai albergar vários serviços, incluindo as salas de conferência e de formação.

No piso zero ou cave encontrar-se-á, segundo a mesma fonte, consultórios de especialidade, um refeitório, áreas técnicas, vestiários e ainda uma sala de espera de “grandes dimensões” e instalações sanitárias.

No piso um funcionará o “hospital-dia”, que se ocupará dos doentes oncológicos e crónicos e o piso dois terá salas de formação, administração do centro e um auditório com 160 lugares, que pode ser transformado em duas salas de conferência, informou a arquitecta na altura.

“O edifício, que estará interligado ao antigo Hospital Velho, terá entradas independentes e de fácil acesso. Terá igualmente uma boa orientação e funções distribuídas por diversas áreas, tendo em conta que está direccionada para a consulta externa”, adiantava a técnica.

As obras da infra-estrutura decorrem desde Novembro e estão a cargo da empresa Empreitel Figueiredo e fiscalizadas pela SPL- Estudos e Projectos e por causa desta construção está fechado o trânsito de viaturas na Avenida Capitão Ambrósio, em Ribeira Bote.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap