• Save

Cabo Verde e São Tomé e Príncipe rubricam acordos de mobilidade e de licença de condução para “facilitar” vida dos concidadãos

Mindelo, 17 Jul (Inforpress) – Os ministros dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde e Santo Tomé e Príncipe assinaram, no final da tarde de hoje, no Mindelo, acordos de isenção de vistos e licença de condução para “facilitar a vida” dos concidadãos.

O momento, segundo a ministra dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de São Tomé e Príncipe, Elsa Teixeira Pinto, é “bastante importante”, por se estar a rubricar dois “grandes instrumentos”, que “facilitam a vida” dos concidadãos.

Portanto, ajuntou, está-se a falar do “reconhecimento mútuo” dos títulos das cartas de condução e a possibilidade dos santomenses entrarem em Cabo Verde sem visto e vice-versa.

“A questão da mobilidade entre os dois países existe, é exequível e está, portanto, mais do que formatada esta intenção e esta consanguinidade”, assegurou a governante santomense, para quem as portas estão agora abertas em matéria de negócio, de formação e de outros nichos de mercado.

“Vencemos uma grande etapa, uma grande barreira que é a mobilidade e podemos, a partir daqui, construir coisas muito importantes entre os dois povos”, reforçou.

Já do lado cabo-verdiano, acredita-se, conforme o homólogo Luís Filipe Tavares, que estes dois acordos de cooperação vão permitir responder a “velhos anseios” dos dois povos.

“Costumo dizer que se há um país que o santomense deve sentir-se em casa é Cabo Verde”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiro e Comunidades, para quem esta questão de mobilidade deve ser considerada como a “prioridade das prioridades” na Comunidade do Países de Língua Portuguesa (CPLP) e um exemplo a ser seguido pelos demais países.

Ainda para fortalecer ainda mais os laços com este país irmão, Cabo Verde, di-lo Luís Filipe Tavares, pretende reactivar a comissão mista entre estes dois Estados.

Algo que, acrescentou, já está a ser preparado com uma visita de trabalho da ministra de São Tomé a Cabo Verde e desta forma ter esta comissão a “funcionar em pleno” no próximo ano.

Também para este mesmo objectivo já se programa, conforme a mesma fonte, uma reunião em São Tomé com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva e vice-versa em Cabo Verde.

LN/JMV

Inforpress/Fim