Mercadorias com destino a São Nicolau no navio Praia d’Aguada regressam à cidade da Praia sem descarga

Tarrafal de São Nicolau, 22 Jan (Inforpress) – Mercadorias provenientes do Porto da Praia esta segunda-feira, 20, regressaram, hoje, à cidade da Praia, sem ser descarregada, denunciaram operadores económicos que classificam a situação de “desagradável” e “insólita”.

O empresário Carlos Andrade, da Vila de Ribeira Brava, contou à Inforpress que as mercadorias destinadas à ilha de São Nicolau chegaram ao Porto de Tarrafal na segunda-feira, 20, por volta das 08:00.

“Quando em encontrava a caminho do Tarrafal recebi a informação de que o navio Praia d’Aguada fez descer passageiros e que seguiria viagem para São Vicente, com carga retida”, contou.

Segundo o mesmo, entrou em contacto com a agência, esta lhe garantiu que as cargas seriam retiradas quando o navio regressasse de São Vicente, no dia seguinte.

Conforme disse, o navio chegou terça-feira, 21, por volta das 22:30 ao Tarrafal, permaneceu até meia-noite mas, o navio não fez descarga tendo seguindo toda a mercadoria esta quarta-feira, 22, para cidade da Praia, por volta das 08:00.

Segundo o comerciante Carlos Andrade, para além das despesas com o transporte para vir da Vila Ribeira Brava a Tarrafal, ainda ficou a mercadoria retida, com mais o prejuízo que “ninguém quer assumir”.

“Somos uma ilha que tem deficiência de ligação marítima. O navio escala o porto e os clientes ficam à espera da mercadoria e ninguém assume o prejuízo que nos deixaram” desabafou.

A Inforpress conversou com uma funcionária da agência, esta explicou que na segunda-feira, 20, o navio não fez a descarga porque as mercadorias destinadas a São Vicente encontravam-se sobrepostas as de São Nicolau.

No entanto, no dia seguinte, quando o navio chegou por volta das 22:30, os estivadores da Enapor recusaram-se a trabalhar, alegando que não recebem “horas extras”.

Perante esta situação, a agência disse que se mostrou disposta a pagar e arranjar mais trabalhadores, mas que a Enapor recusou a proposta.

A directora da Enapor, por seu lado, esta explicou que na segunda-feira o porto e os trabalhadores estiveram prontos para trabalhar, mas que a agência “preferiu seguir com o barco para São Vicente para não pagar os custos adicionais”, porque era feriado.

Contou ainda que, no dia seguinte, a agência fez uma requisição de estivadores às 23:00, quando o barco chegou às 22:30, sabendo que esse pedido deve ser feito quatro horas antes, “como mandam os regulamentos”.

Na manhã de hoje, quando o barco seguiu para Cidade da Praia, a responsável da Enapor garantiu que seus trabalhadores estavam dispostos a trabalhar, mas que a agência “ordenou a saída do navio”.

O navio Praia d’Aguada deve regressar no dia 26 a São Nicolau, de acordo com a agência que representa CV Interilhas na ilha.

DG/AA

Inforpress/Fim

 

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap