São Nicolau: CNE considera “boa” a campanha de sensibilização em assuntos eleitorais apesar da “fraca adesão” do público na acção de formação

Tarrafal de São Nicolau, 17 Jan (Inforpress) – A técnica da Comissão Nacional de Eleições (CNE) Margarete Tavares considerou, hoje, “bom e dinâmico” o grupo participativo da acção de sensibilização e capacitação em assuntos eleitorais, apesar da fraca adesão do público.

A responsável fez este balanço na formação que teve inicia hoje no Tarrafal, destinada a todos os eleitos que queiram aprimorar os seus conhecimentos em matéria eleitoral, contribuindo para o exercício do seu direito de voto de forma consciente.

Segundo a responsável, apesar da fraca adesão do público, sentiu-se satisfeita com a presença de pessoas que mostraram “algum interesse” numa matéria que não dominam em “nada”, tendo em conta que grande parte será “eleitor pela primeira vez”.

Indicou a presença de um jovem que, por iniciativa própria, resolveu procurar informações sobre o processo eleitoral, sublinhando que esta é a “posição correcta” de um cidadão eleitor.

Para a responsável, todos os cidadãos devem entender o que é o processo eleitoral.

“O processo eleitoral é feito para o cidadão eleitor, para a sociedade cabo-verdiana. Então, este tem que ser o primeiro a se inteirar de como é que funciona, o que me é exigido, onde é que devo fiscalizar, onde devo cobrar” enfatizou.

Conforme explicou, a divulgação do evento foi efectuado junto dos líderes comunitários para mobilizar a população.

Entretanto, perante o desinteresse, “vários locais” não poderão reclamar e dizer que foram “marginalizados”, porque, conforme disse, as instituições “produzem comunicações” acessíveis para que os cidadãos se inteirem dos seus direitos e deveres.

A responsável mostrou-se surpresa com a fraca adesão na ilha de São Nicolau, salientando que em outros pontos do país estas formações têm aumentado o interesse dos eleitores e que a participação já ultrapassou os 1000 formandos.

A acção de capacitação, que termina neste sábado, compreende quatro módulos, “Direito Eleitoral”, “Principais Autores do Processo Eleitoral”, “Democracia e Cidadania” e “Igualdade de Género e Eleições”.

Podem participar jovens, mulheres e pessoas com deficiência, sendo que o único requisito exigido é estar recenseado.

DG/JMV

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap