• Save

São Miguel: Autarquia e Movimento 350 Cabo Verde plantam árvores com foco na preservação do ambiente

Calheta, 08 Set (Inforpress) – O vereador de Ambiente, Saneamento e Protecção Civil da Câmara de São Miguel, disse hoje que a campanha de plantação de árvores realizada em parceria com o Movimento 350 Cabo Verde visa sensibilizar as pessoas na preservação do ambiente para um município ‟mais verde e bonito”.

Segundo Daniel Gonçalves, a campanha de plantação de árvore é uma das actividades de ‟rotina em diversos pontos do município”, realçando que a parceria com o Movimento 350 Cabo Verde enquadra-se ainda no âmbito do programa das festividades do município, “Nhu São Miguel Arcanjo”, que se comemora no dia 29 de Setembro.

‟Temos desenvolvido várias actividades no sentido de termos uma cidade mais verde, mais limpa e mais saudável” frisou.

Conforme realçou, fixaram cerca de 250 plantas, dentre elas ornamentais e fruteiras, que foram trazidas por esses ambientalistas, tendo sido escolhido para o efeito áreas ainda sem moradia, as orlas marítimas, de modo a ter ‟uma cortina e um ambiente visual da cidade mais verde e bonita”.

De acordo com o autarca, os munícipes têm solicitado frequentemente à edilidade no sentido de levar a cabo campanhas de plantação de árvores perto das suas moradias, o que considera ser um ‟bom sinal”, pois, demonstra que estes estão a sensibilizar-se aos poucos.

‟Estão a zelar para que cuidemos dos espaços verdes, portanto, considero que temos tido avanço neste aspecto”, frisou.

Por seu turno, o ambientalista e representante do Movimento 350 Cabo Verde, César Freitas, afirmou que o movimento tem feito campanhas de recolha de sementes de frutas para preparar a plantação em várias localidades.

Entretanto, realçou que ao aceitarem hoje o convite da Câmara Municipal da Calheta a participar desta campanha de plantação de árvores, “estão a contribuir para um país mais verde”.

Segundo este responsável, o Governo ainda ‟não levou a sério” o ambiente, sublinhando que se deva dar mais atenção à questão ambiental e as causas associadas, “pelo que o Ministério do Ambiente deve estar mais perto da população”, frisou.

César Freitas, sublinhou, contudo, que a preservação do ambiente depende da consciência de cada pessoa. Por isso, defendeu que o maior desafio deve ter tónica na mentalização da sociedade cabo-verdiana, em particular na ilha de Santiago, ou seja, nos cuidados a ter com os lixos.

350 Cabo Verde é um movimento composto por vários grupos ambientalistas que fizeram coligação e estão representados em todas as ilhas do país trabalhando com o foco na preservação do ambiente.

O mesmo foi inspirado no “350 World” uma organização mundial com ligação a vários países.

VC/FP

Inforpress/Fim

 

 

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap