Santo Antão: Polícia Nacional procura informações “mais precisas” sobre seis cadáveres encontrados em embarcação (c/vídeo)

Cidade da Praia, 26 Nov (Inforpress) –  O director nacional da Polícia Nacional (PN) afirmou hoje que a corporação encontra-se ainda à procura de informações “mais precisas” sobre os seis cadáveres encontrados a bordo de uma embarcação de boca aberta no mar, em Santo Antão.

Na manhã de segunda-feira, 25, dois pescadores encontraram no alto mar uma embarcação de boca aberta, com seis cadáveres a bordo, nas imediações da cidade das Pombas, no Paul.

Questionado pelos jornalistas, no final de uma formação de Comando e Direcção Policial (CCDP), destinado a oficias da PN, Estaline Moreira disse que a polícia ainda “não tem qualquer informação” sobre a nacionalidade dos seis cadáveres.

“Neste momento ainda o nosso pessoal está no terreno juntamente com as outras autoridades e estamos a aguardar para as informações mais precisas. É uma embarcação, em princípio, vinda da costa africana, dos países vizinhos. Vamos aguardar para mais informações para podermos pronunciar”, disse.

Os cadáveres de seis homens estão a ser avaliados pelo médico legista que, segundo o delegado marítimo de Santo Antão, António Santos, deslocou-se de imediato à ilha para apurar as circunstâncias da morte dessas pessoas, que “não têm qualquer documento de identificação”.

Na altura, António Santos accionou as autoridades marítimas nacionais no sentido de averiguar a nacionalidade da embarcação a partir da matrícula 37.585 marcada no costado da embarcação.

A Inforpress apurou, no local, que existem fortes possibilidades de essa embarcação e os seus ocupantes serem de nacionalidade senegalesa tendo em conta que há informações sobre o desaparecimento de uma embarcação, no Senegal, com seis pescadores a bordo.

Alguns cidadãos senegaleses radicados em Santo Antão estiveram no local e falaram ao telefone com um responsável da Embaixada do Senegal que está a envidar esforços para apurar se, de facto, essa embarcação veio daquele país.

O delegado de Saúde do Paul, Alexandre Alves, disse à Inforpress que os corpos estão em avançado estado de decomposição pelo que o médico legista vai proceder à avaliação das causas da morte e depois os corpos serão preparados para a transladação para o seu país de origem, caso se confirme a sua precedência senegalesa.

AM/HF//AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap