Santiago Norte: Educadores de infância e professores terminam formação em Literatura e Pedagogia Infanto-Juvenil

Assomada, 24 Jan (Inforpress) –  Educadores de infância e professores do ensino básico da região Santiago Norte e alunos da Faculdade de Educação e Desporto (FaED) da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) terminaram hoje uma formação em Literatura e Pedagogia Infanto-Juvenil.

O curso, que se enquadra no âmbito do projecto Procultura PALOP-TL (Promoção do Emprego nas Actividades Geradoras de Rendimento no Sector Cultural nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste), principiou em Novembro, e decorreu nas instalações do Pólo III da Uni-CV, em Cruz Grande – Achada Falcão, Santa Catarina, no interior de Santiago.

O mesmo, que esteve associado à unidade curricular Didáctica da Literatura, da Licenciatura em Educação Básica – especialidade Língua Portuguesa e Estudos Cabo-verdianos, contou ainda com participação de 24 alunos finalistas da FaED da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), instalado em Santiago Norte, totalizando assim 56 formandos.

Em declarações à imprensa, no final da formação, que culminou hoje com a entrega dos certificados, a adida para a cooperação da Embaixada de Portugal em Cabo Verde e representante do Camões Instituto Português, Helena Guerreiro, fez um “balanço positivo”, mas, no entanto, avisa que o resultado será verdadeiramente atingido se os formandos partilharem os conhecimentos adquiridos.

Se tal acontecer, esta responsável garantiu que estes vão estar a despertar o interesse pela leitura quer nos colegas professores e aos seus alunos em salas de aula.

Na ocasião, adiantou que até Abril do corrente ano, que o Procultura irá ainda apoiar a realização de mais três cursos de Literatura Infanto-Juvenil, dois na Cidade da Praia, e outro no Mindelo.

Por sua vez, o formador do curso Miguel Gullander realçou o “empenho e o envolvimento” dos formandos nesse curso que se debruçou sobre o clássico inaugural da literatura infanto-juvenil “Pinóquio”, contos africanos e oratura africana (provérbios tradicionais).

Os formandos entrevistados pela Inforpress consideraram a formação uma “mais valia” e destacaram o facto de a partir de agora estarem munidos de ferramentas para despertar o gosto pela leitura nos seus filhos, colegas professores e seus alunos.

Esta acção tem como objectivo formar pelo menos 480 educadores de infância e professores de ensino básico na utilização da literatura como recurso de ensino-aprendizagem, nos PALOP e Timor-Leste, para estímulo da leitura em idade precoce e criação de novos leitores.

A Procultura é uma acção do Programa Indicativo Multianual PALOP Timor-Leste, União Europeia, financiada pela União Europeia, co-financiada e gerida pelo Camões, IP e co-financiada também pela Fundação Calouste Gulbenkian.

A mesma tem por objectivo contribuir para a criação de emprego em actividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste, com um orçamento de 19 milhões de euros (dois milhões de contos) até 2023.

FM/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top