Santa Catarina: Projecto de fibragem de embarcações de pesca beneficia 20 pescadores de Rincão

Assomada, 05 Jan (Inforpress) – O Ministério do Mar entregou hoje 20 embarcações fibradas aos pescadores de Rincão, em Santa Catarina (Santiago), visando conferir maior segurança, maior praticidade, reduzir o gasto de combustível e o tempo de manutenção das mesmas.

A entrega dessas embarcações, que se enquadra no âmbito do edital nº1 para fibragem de embarcações de pesca artesanal, o Ministério do Mar, através do Fundo Autónomo das Pescas, foi presidida pela delegada do Ministério do Mar para Região Sul, Vera Gominho.

“A entrega dessas 20 embarcações fibradas aos pescadores de Rincão está enquadrada dentro do edital nº1 lançado pelo Ministério do Mar em Junho de 2022, onde qualquer proprietário de bote poderia concorrer a 100 por cento (%) de financiamento para que a sua embarcação pudesse ser fibrada”, explicou à imprensa Vera Gominho.

Conforme notou, estas 20 embarcações “devidamente fibradas” acabaram de ganhar “maior durabilidade e maior mobilidade”.

Na ocasião, lembrou que foram seleccionadas a nível nacional 187 embarcações que cumpriram com todos os requisitos que o edital exigia para que possam ser fibradas.

A continuidade deste projecto, notou, vai depender da disponibilidade da matéria prima no País e de empresas com capacidades para fazer a fibragem, até porque não podem parar as em actividades por muito tempo, daí que o processo vai ser feito paulatinamente.

Além deste edital nº1 financiado a 100%, Vera Gominho fez saber que está em curso o edital nº2 feita para as instituições de microcréditos poderem financiar qualquer operador da pesca artesanal, cuja comparticipação do Ministério do Mar é de 50% e dos beneficiários 50%.

Sobre o edital nº2, a mesma fonte avançou que o Ministério do Mar já disponibilizou cerca de 10.500 contos para poder financiar a pesca artesanal, cuja maioria dos pedidos foi para aquisição de motores de popa.

“Temos ainda uma outra linha de financiamento que cobre as embarcações semi-industriais, para além de outros apoios que o Ministério do Mar tem dado ao sector das pescas”, acrescentou a delegada do Ministério do Mar para Região Sul.

Manuel Lopes Fidalgo mostrou-se contente por ser um dos beneficiários deste projecto, e desvalorizou o facto de ter dias sem ter ido ao mar, até porque, sustentou, a durabilidade da sua embarcação é “uma mais valia”.

Este homem do mar, que falava em nome dos demais pescadores beneficiários, pediu as autoridades para também ajudar outros pescadores na fibragem dos seus botes e na aquisição de motor de popa.

FM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos