Santa Catarina: Lançado concurso para reabilitação do edifício histórico do Centro Interpretativo dos Engenhos

Assomada, 08 Set (Inforpress) – A Câmara Municipal de Santa Catarina, no interior de Santiago, já procedeu ao lançamento do concurso público para a reabilitação do edifício histórico do Centro Interpretativo dos Engenhos.

A empreitada, cujas despesas inerentes à celebração são financiadas pelas receitas inscritas no orçamento e plano de actividades para 2022, prevê a recuperação das casas existentes e a construção de novas residências para o alojamento de turistas e novos acessos e espaços exteriores.

O projecto, que segundo a edilidade, já foi ‘socializado’ com a população local, prevê ainda zonas verdes, construção de uma placa desportiva, curral para animais, restaurantes, espaço de lazer e estacionamento.

Segundo o regulamento do concurso público nacional, as propostas serão avaliadas em conformidade com as especializações técnicas e financeiras constantes do dossiê e que o prazo de execução da empreitada não deve ultrapassar nove meses.

A edilidade informa que as propostas devem ser entregues nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Santa Catarina, até o dia 19 de Outubro do corrente ano, e o acto público de abertura será feito no mesmo dia e local.

O edifício de estilo colonial português foi construído em 1897, século XIX, e foi residência de um morgado que explorava a terras. Era neste mesmo local onde se efectuava o pagamento de rendas muito elevadas para as possibilidades dos rendeiros, o que esteve na origem da Revolta dos Engenhos

“Por tal razão, o futuro Centro Interpretativo carrega uma grande responsabilidade em transmitir aos seus visitantes a importância que tem e o que representa enquanto património histórico, não só de Santa Catarina, mas, também, de Cabo Verde”, lê-se no comunicado da edilidade santa-catarinense.

O vale da Ribeira dos Engenhos, uma área genuinamente agrícola, desempenhou um grande papel no panorama económico da ilha de Santiago, sendo um dos principais abastecedores dos antigos mercados e dos centros urbanos, nomeadamente de Assomada (Santa Catarina), São Lourenço dos Órgãos e Praia.

A sua história ganha um contexto nacional, quando em 1822 a população levantou-se contra a exploração agrícola, fundiária e o abuso do poder perpetrado pelos morgados (considerados donos das terras).

Tal rebelião é hoje conhecida como “Revolta dos Engenhos”, onde os homens, sem terra, sem sustento e com altos encargos de imposto sobre a produção agrícola, reivindicaram o direito à vida condigna, depois da abolição da escravatura.

A Revolta dos Engenhos é considerada um dos primeiros sinais de consciencialização dos nativos, contra o regime colonial e o primeiro passo na luta pela libertação nacional.

Ao longo da sua história, o concelho de Santa Catarina foi marcado ainda pelas revoltas de Fonte Ana, 1835, de Ribeirão Manuel, 1910, e várias petições dirigidas ao Ministério do Ultramar por cidadãos de Santa Catarina nos anos de 1946, 1962 e 1970, para além da adesão de jovens e estudantes pela causa da independência de 1975 e pela democracia em 1991, que culminou com as primeiras eleições.

FM/CP
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos