Santa Catarina: Banda Aywa (França e Marrocos) e artistas locais animam Festival Sete Sóis Sete Luas

Assomada, 10 Nov (Inforpress) – O município de Santa Catarina (Santiago) recebeu na noite deste sábado, pelo segundo ano consecutivo, o Festival Sete Sóis Sete Luas (FSSSL), uma noite que foi animada pela banda Aywa (França e Marrocos) e artistas locais.

A XXVII edição do FSSSL a nível mundial, e edição 21ª em Cabo Verde que se iniciou oficialmente no dia 01 deste mês, em São Filipe (Fogo), e que já percorreu as ilhas da Brava, Maio, e Ribeira Grande (Santo Antão) culmina hoje no município do Tarrafal de Santiago com o concerto da banda Aywa.

A abertura do evento, que teve como palco a Zona Pedonal da cidade de Assomada, Santa Catarina, no interior de Santiago, principiou com o concerto do grupo Aywa que trouxe para esse município do interior de Santiago “mix explosivo de ritmos originais e rebeldes que unem Raï, reggae, rock, world music e jazz”.

Com o “som mexido” este grupo internacional fez o público diversificado dançar durante toda a sua actuação, que contou com a presença do presidente da câmara, José Alves Fernandes e da vereadora da Cultura, Jassira Monteiro e ainda do director do FSSSL, Marco Abbondanza.

Seguiu-se com as actuações das batucadeiras de Nha Ana da Veiga, Vá, Zé di Tcharku e Benvindo e Nola.

No final do concerto, o baterista da banda, Damien Hilaire disse que Aywa à semelhança dos palcos que pisou trouxe uma mensagem “de paz e de esperança para a liberdade” para os santa-catarinenses.

O músico que deu nota positiva a organização, e que elogiou a qualidade do som, lamentou, no entanto, a distância entre o palco e o público.

No seu entender, essa distância os dificultou e não os deixou sentir a energia dos festivaleiros que, a seu ver, demostraram que estavam a gostar através da dança.

É que, segundo ele, podia ser diferente se o público estivesse “mais perto do palco”, tendo em conta que, segundo realçou, o grupo não está acostumado com essa “distância” entre o palco e público.

A edição 21ª do FSSSL em Cabo Verde culmina hoje à noite no município do Tarrafal que recebe mais uma edição deste certame no Centrum Sete Sóis Sete Luas no Mercado Municipal de Artesanato e Cultura, a partir das 19:00.

Além do concerto do grupo Aywa composto por músicos da França e Marrocos, consta da programação uma exposição do fotógrafo espanhol Hamadi Ananou.

O Festival Sete Sóis Sete Luas é um projecto promovido por uma Rede Cultural de 30 cidades de dez países do Mediterrâneo e do mundo lusófono, nomeadamente, Brasil, Cabo Verde, Croácia, França, Itália, Marrocos, Portugal, Romênia, Eslovênia, Espanha e Tunísia.

Em Cabo Verde, a 21ª edição tem o apoio da Embaixada do Luxemburgo em Cabo Verde, as parcerias das câmaras municipais da Brava, Maio, Ribeira Grande de Santo Antão, Santa Catarina, São Filipe, Tarrafal de Santiago, e conta com o alto patrocínio da Presidência da República.

FM/FP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap