Santa Catarina/Alfabetização: Coordenador classifica de “satisfatório” resultado do ano lectivo 2018/19

Assomada, 06 Set (Inforpress) – O coordenador da Educação Básica de Adultos (EBA) no município de Santa Catarina, Filipino Martins, afirmou hoje que o ano lectivo 2018/19 decorreu num “ambiente razoável” e que o resultado é “satisfatório”.

Em declarações à Inforpress, Filipino Martins disse que, apesar das necessidades que ainda persistem, quer a nível de recursos humanos, quer material, como também financeiro para a concretização dos seus objectivos, terminaram o ano com uma taxa de aprovação que ronda os 80 por cento (%).

É que, segundo a mesma fonte, precisam de professores efectivos, sobretudo para o 7º e 8º anos, e não no sistema de voluntariado, para lidarem com alunos desse nível, que exige “mais dos docentes”.

Num universo de 72 de alunos, o ano lectivo ora findo teve uma taxa de aprovação de 80%, contrariamente dos 99% do ano lectivo 2017/18, mas este responsável justifica esta queda com facto da maioria dos alunos ser emigrantes da costa ocidental africana, que faltaram muitas aulas, o que “dificultou muito” na altura da avaliação.

Outro factor mencionado é o mau ano agrícola, em que muitos alunos adultos residentes também faltaram as aulas para irem em busca de um trabalho para sustentarem a casa por serem chefes de famílias.

No ano lectivo ora findo revelou que a nível da 1ª, 2ª e 3ª fases (1º a 6º ano), num universo de 38 alunos matriculados, 21 desistiram, registou-se uma entrada e, dos 19 alunos avaliados, dez transitaram e nove reprovaram.

No 7º e 8º, com 38 inscritos, 34 matricularam-se, 23 alunos ficaram aprovados e cinco reprovaram.

Por outro lado, informou que ao longo do ano foram realizados exames extraordinários a sete jovens e adultos em três épocas (Dezembro de 2018 e Abril e Julho de 2019), que visaram resolver problemas dessas pessoas que queriam adquirir certificado para um ou outro efeito, e que não conseguiram atingir tais objectivos durante os estudos.

A EBA, conforme explicou, vai até ao ensino alargado obrigatório, ou seja, até 8º ano, mas, no entanto, os formandos têm solicitado o alargamento até o 12º ano, uma situação que justificou com o plano de estudo que não permite esse “tão desejado alargamento”.

No ano lectivo 2017/18, segundo aquele responsável, não registaram inscrição de “analfabeto puro”.

Aliás, assegurou, em Santa Catarina não há registo de “analfabeto puro” na idade compreendida entre os 15 a 34, razão que o leva a afirmar que nesse concelho do interior de Santiago a taxa de alfabetização ronda os 98% .

Neste momento, o ciclo de aprendizagem ao longo da vida encontra-se apenas no centro da cidade de Assomada, tendo descartado a possibilidade do seu alargamento para outras localidades por falta de recursos financeiros, tendo em conta que apenas duas pessoas são efectivas e as demais trabalham no sistema de voluntariado.

Filipino Martins declarou ainda que no ano lectivo findo fez-se uma aposta na formação profissional dos alunos que concluíram o 8º ano (adultos mulheres e homens), tendo-se formado 13 em canalização. num universo de 15 inscritos, e ainda 15 pescadores na pesca moderna e conservação do pescado da localidade de Rincão, para além da formação à distancia em mudanças climáticas de 32 jovens e adultos.

A EBA conta com um “staff” composto por 16 pessoas, sendo 14 animadores, dos quais 12 voluntários do ciclo de aprendizagem ao longo da vida, um coordenador pedagógico e um orientador pedagógico.

FM/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top