Primeiro-Ministro chama atenção para o perigo de ampliar casos de criminalidade

Cidade da Praia, 04 Nov (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, chamou a atenção, domingo, durante um encontro com emigrantes cabo-verdianos em Roma, Itália, para o perigo de ampliar casos de criminalidade como se Cabo Verde fosse um país inseguro.

“Mesmo existindo alguns constrangimentos, alguns casos isolados de criminalidade, por exemplo, temos de analisar de forma global os progressos que o país conheceu nos últimos três anos. Hoje, estamos melhores”, referiu Ulisses Correia e Silva, citado por uma nota governamental.

De acordo com o primeiro-ministro, o Governo tem intensificado os investimentos para o reforço da qualidade da justiça e segurança, assim como nos transportes, na saúde e na criação de rendimento para as famílias.

Ulisses Correia e Silva esteve reunido com a comunidade cabo-verdiana em Roma, Itália, onde ouviu e respondeu as preocupações dos emigrantes, conforme informou o Governo em comunicado.

De acordo com a mesma fonte, o primeiro-ministro ouviu “com muita atenção e interesse as suas preocupações”, sobre questões que têm a ver com documentação, segurança social, a segurança do país, transportes aéreos, processos alfandegários, entre outras.

Tais preocupações foram, de acordo com o comunicado, consideradas por Ulisses Correia e Silva “legítimas”, pelo que respondeu “com franqueza e tranquilidade”.

O chefe do executivo disse ainda aos emigrantes de São Nicolau, em Roma, que o seu Governo já aprovou o decreto que visa compensar a companhia área pela linha não rentável, de e para a ilha.

Segundo frisou Ulisses Correia e Silva, com esta medida, os sanicolauenses não vão pagar dois bilhetes de passagem para chegar a um destino, se tiverem que fazer escala noutra ilha.

“Temos investido em São Nicolau, assim como em todas as ilhas do país, resolvendo problemas e situações acumulados durante vários anos. Há progressos que precisamos de tempo para os consolidar, como nos transportes marítimos, na requalificação urbana e na atração de investimentos”, indicou.

Em relação aos serviços consulares, o líder do executivo afirmou que as instruções “são claras” no sentido de as Embaixadas exercerem um serviço de proximidade e útil para as comunidades.

“É por isso que temos feito um grande esforço para melhorar de forma significativa os serviços consulares e hoje sentimos que há resultados, na emissão e renovação de documentos, como o passaporte, certificados, e outros importantes no dia a dia dos nossos emigrantes”, completou.

Ainda no encontro com a comunidade cabo-verdiana de Roma e de outras cidades de Itália, o primeiro-ministro informou do seu programa de visita a Itália, incluindo dias em Roma e em Turim, visando reforçar o diálogo político e diplomático com aquele país.

Esta intenção, fez saber Ulisses Correia e Silva, será manifestada no encontro de hoje, com o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, com quem deverá abordar o reforço de cooperação entre os dois países, a criação de condições de atração de investimento italiano para Cabo Verde, assim como será reforçada a nível municipal, visto que há várias câmaras municipais com geminação e acordos de cooperação com municípios italianos, e em relação às organizações não-governamentais (ONG), onde há fortes intervenções.

“É importante fortalecer as boas relações entre os dois países, que remontam a década de 60, e que resultam muito pelo facto de termos em Itália uma Diáspora bem integrada e a representar muito bem Cabo Verde. As nossas comunidades enquanto embaixadores, orgulham a nação cabo-verdiana e dão uma importância acrescida ao país” enalteceu.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap