Presidente chinês pede promoção da parceria de alta qualidade e início de nova jornada de cooperação dos BRICS

Beijing, 23 Jun (Inforpress) – O presidente chinês, Xi Jinping, pediu hoje aos países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) que trabalhem juntos para fomentar uma parceria de alta qualidade e iniciar uma nova jornada de cooperação.

O Presidente chinês discursava, em Beijing na abertura, em formato virtual, da 14ª Cimeira dos BRICS, um grupo de mercados emergentes.

Nessa encruzilhada histórica, os BRICS devem não apenas reflectir sobre porque é que o mecanismo dos BRICS foi iniciado, mas também devem trabalhar juntos por um futuro compartilhado, defendeu o Presidente chinês na 14ª Cimeira dos BRICS por videoconferência.

Xi Jinping aproveitou ainda para instar os países dos BRICS a trazer força positiva, estabilizadora e construtiva ao mundo em meio a circunstâncias difíceis e complexas.

Realçou que esta cimeira é realizada num momento “crítico” na formação do curso futuro da humanidade. “Os países dos BRICS, como importantes mercados emergentes e grandes países em desenvolvimento, precisam agir com senso de responsabilidade para trazer força positiva, estabilizadora e construtiva ao mundo”, defendeu o chefe de Estado chinês, citado pela Xinhua.

O Presidente Xi disse que primeiro precisam falar sobre equidade e justiça, encorajar a comunidade internacional a praticar o verdadeiro multilateralismo e defender o sistema internacional com a ONU em seu núcleo e a ordem internacional sustentada pelo direito internacional.

“Exortar o mundo a rejeitar a mentalidade da Guerra Fria e o confronto em bloco, se opor a sanções unilaterais e abusos de sanções, e rejeitar os pequenos círculos construídos em torno do hegemonismo, formando uma grande família pertencente a uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade”, acrescentou.

Em segundo lugar, advogou a necessidade de permanecerem firmes nas suas convicções de que vão vencer a pandemia e agir com responsabilidade para proteger os povos e suas vidas.

“Precisamos construir uma forte linha de defesa contra o vírus, aprimorar a cooperação internacional de resposta à covid-19 e defender conjuntamente a vida e a saúde das pessoas”, ajuntou.

Reunir forças para a recuperação económica, intensificar a coordenação de macropolíticas, manter as cadeias industriais e de suprimentos seguras e desobstruídas, construir uma economia mundial aberta e prevenir e neutralizar os principais riscos e desafios no desenvolvimento global, para um crescimento económico mais inclusivo e resiliente são outras das medidas defendidas por Xi.

Por último, disse que é preciso defender o desenvolvimento sustentável e centrado nas pessoas, investir mais na diminuição da pobreza, alimentação, educação, saúde e promover a implementação da Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável, para trazer um desenvolvimento global “mais forte, mais verde e mais saudável”.

Inforpress/Xinhua

Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos