Praia: Viaturas de pessoas com mobilidade reduzida isentas do pagamento de taxas de estacionamento

Cidade da Praia, 13 Fev (Inforpress) – A Empresa de Mobilidade e Estacionamento da Praia (EMEP) decidiu isentar de pegamento das taxas de estacionamento as viaturas de pessoas com mobilidade reduzida.

A medida, de acordo com o presidente do conselho de administração da EMEP, Victor Coutinho, está enquadrada na política social da empresa, que está a dar uma atenção muito especial à questão da mobilidade na cidade da Praia.

“Temos estado a financiar o rebaixamento dos passeios onde há passadeiras, a colocar protecção metálicas junto das escolas e a criar espaços reservados para pessoas com mobilidade reduzida, e neste sentido estamos a fazer a sinalização das vias tanto vertical como horizontal, e decidimos, agora, emitir um dístico para isentar essas pessoas de pagamento das taxas”, disse.

Victor Coutinho indicou, entretanto, que neste momento decorre o processo de emissão de um cartão especial aos utentes desses veículos, um trabalho que está a ser realizado em parceira com a Federação Cabo-verdiana das Associações de Pessoas com Deficiência (FECAD) e com o Ministério da Saúde que é a entidade competente para identificar a pessoa com mobilidade reduzida.

Ouvido pela Inforpress, o presidente da FECAD, António Pedro Melo, congratulou-se com as iniciativas da sinalização das vias, em primeiro lugar, e agora com a isenção das taxas.

Contudo, António Pedro Melo chamou a atenção para a necessidade de se criar outros tipos de parques para que as pessoas com mobilidade reduzida possam efectivamente usufruir desses benefícios.

“Nós entendemos que esses parques têm de ter algum espaço para que as pessoas com mobilidade reduzida possam estacionar com segurança e sair do carro e passar directamente para cadeira de rodas, por exemplo. E pelo que verificamos não existe esse espaço nos já reservados”, disse.

António Pedro Melo fala com base em conhecimento de experiências de outros países, nomeadamente Portugal, para onde, segundo disse, a equipa da federação se deslocou para conhecer as boas práticas em termos de mobilidade das pessoas com deficiência.

Da parte da EMEP, o presidente Victor Coutinho adiantou que neste momento a administração da empresa está a tentar satisfazer ao máximo os utentes que têm essa limitação, com espaços reservados nas proximidades das passadeiras ou junto dos serviços como farmácias e hospitais.

Contudo, explicou que na cidade da Praia nem sempre é possível ter espaços reservados com condições “quase ideais”, devido a condicionantes urbanísticos complexos e difíceis existentes.

“Por exemplo num estacionamento horizontal paralelo à faixa de rodagem às vezes é difícil porque o espaço é reduzido, mas lá onde é possível deixar uma área mais ou menos com alguma capacidade para acolher as pessoas com mobilidade reduzida estamos a fazer”, disse indicando que há da parte da empresa abertura total para corrigir lá onde é necessário corrigir.

“A nossa perspectiva é criar uma cidade cada vez mais inclusiva e universal que acolhe todos os residentes e os visitantes”, frisou.

Para além das viaturas das pessoas com mobilidade reduzida, são isentas do pagamento das taxas de estacionamento as viaturas eléctricas e híbridas e motociclos e bicicletas, desde que sejam colocados em locais devidamente assinalados.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Scroll to Top