Porto Novo: APN pretende investir em energias renováveis para reduzir custos de produção de água dessalinizada 

Porto Novo, 05 Mai (Inforpress) – A empresa Águas do Porto Novo (APN) pretende investir, nos próximos anos, na instalação de um parque fotovoltaico como forma de reduzir os custos de produção de água dessalinizada destinada ao abastecimento público, neste município.

A redução dos custos de produção tem sido a aposta da administração dessa empresa, que anunciou a intenção de investir, a médio prazo, nas energias renováveis para diminuir esses custos e possibilitar aos portonovenses o acesso à água potável de baixo custo.

Nos princípios de 2018, a APN procedeu à ligação da unidade de dessalinização à rede pública de electricidade, a cargo da Electra, medida que acabou por contribuir, de alguma forma, para a diminuição dos custos de produção.

A dessalinizadora, instalada em 2007, no quadro de uma parceria público-privada, envolvendo um grupo de investidores espanhóis, o Governo e o município do Porto Novo, vinha funcionando, desde a sua instalação, através de uma central própria, de 200 kw.

Os responsáveis municipais têm estado a encorajar a APN a apostar em energias renováveis para poder reduzir os custos de produção, permitindo, assim, reduzir as tarifas de água dessalinizada neste concelho, que estão entre as mais altas do arquipélago.

Porto Novo deverá, já a partir de deste ano, começar a receber investimentos privados nos domínios de energia solar e dessalinização de água, que consistem na instalação de um parque solar de 2,5 mega watts e de uma unidade de dessalinização, com capacidade para produzir 3.500 metros cúbico de água/dia.

Conforme o edil portonovense, Anibal Fonseca, há perspectivas desses investimentos, a cargo de um grupo de investidores ingleses, avançarem em 2019.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap