Parlamento: Governo anuncia uma agenda vasta em mais de 260 milhões de euros para garantir até 2026 um turismo sustentável

Cidade da Praia, 11 Jan (Inforpress)- O ministro das finanças anunciou hoje que o Governo de Cabo Verde tem uma vasta agenda orçada em mais de 260 milhões de euros em investimentos, que irá garantir um turismo sustentável até 2026, em todas as ilhas.

Olavo Correia fez estas declarações na tarde de hoje no parlamento enquanto respondia à sessão de perguntas dos deputados ao Governo, considerando que o turismo é um sector importante, que tem feito escala sobre os demais sectores da actividade económica em Cabo Verde.

“No fundo é o sector mais impactado pela crise e pela pandemia da covid-19 e tem sido um sector que está a puxar toda a dinâmica do crescimento da economia cabo-verdiana”, salientou.

Citando os dados de 2022, afirmou que estes demonstram que o País está no rumo certo, até porque, sublinhou, o turismo está a comandar esta dinâmica da retoma da actividade económica, tendo em conta não só os investimentos, mas também os preparativos que foram feitos pelo Governo, sobretudo durante a pandemia da covi-19.

“Mas também os investimentos privados que estão a acontecer um pouco em todas as ilhas de Cabo Verde e nós temos a obrigação agora de aumentar o caudal para que possamos acelerar ainda mais a dinâmica do crescimento e possamos diversificar ainda mais a economia cabo-verdiana”, acrescentou.

Até 2026, afirmou, o Governo tem uma agenda vasta, com mais de 260 milhões de euros de investimentos, como forma de poder garantir um turismo sustentável, diversificado, em todas as ilhas de Cabo Verde, e que crie valor no quadro da cadeia de valor para os demais sectores da actividade económica, mas também que crie empregos qualificados com montante adjuvante do próprio sector.

“E é nesse sentido que nós criamos também o fundo soberano de garantia ao investimento privado, levou algum tempo para ser montado porque se tratou de uma instituição nova e complexa, mas neste momento já estamos em condições de avançar com a sua operacionalização”, realçou o ministro.

Conforme avançou ainda, no momento existem vários projectos e pedidos no sector do turismo em carteira, tendo apontado cerca de sete projectos, num investimento que ultrapassa mais de 100 milhões de euros, valor que é para o governante estruturante para a economia cabo-verdiana.

Para além disso, Olavo Correia informou que estão a trabalhar em conjunto com a sociedade financeira internacional, com o Banco Mundial, o Banco Africano, com o Banco Europeu de investimentos, assim com vários operadores privados que querem investir em Cabo Verde para que investimentos em turismo surjam em todas as ilhas de Cabo Verde.

Com isto, espera que possam impactar os demais sectores económicos, nomeadamente, a agricultura, a pecuária, as tecnologias, o sistema financeiro, a saúde, e as indústrias criativas.

Durante a sessão de perguntas dos deputados, o ministro das Finanças foi ainda confrontado com várias outras situações, como por exemplo, a questão da falta de dados estatísticos actualizados relativos a questões importantes do país, como a pobreza, emprego, mercado de trabalho, e ainda sobre as privatizações e linha de crédito com a retoma económica.

ET/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos