• Save

NOSI apresenta PAYLOG – plataforma para dinamizar pagamento das facturas do Estado em relação às empresas

Cidade da Praia, 12 Jun (Inforpress) – O Núcleo Operacional para a Sociedade de Informação (NOSI) apresentou hoje, na Cidade da Praia, a plataforma de negociações dos direitos e obrigações derivados dos contratos públicos celebrados entre o Estado e as empresas, designada de PAYLOP.

Trata-se, de uma plataforma desenvolvida em parceria com a Unidade de Tecnologias de Informação Comunicação do Ministério das Finanças (UTIC-MF) e, segundo o administrador do NOSI, Aruna Handen, visa criar um mercado de compra e venda dos direitos e obrigações de contratos públicos, onde podem intervir as instituições financeiras, empresas fornecedoras e o Estado.

Numa primeira fase, vai permitir a aceleração dos processos de pagamentos, mas espera-se também a dinamização do mercado e o crescimento das empresas, já que o Estado ainda é o maior cliente em Cabo Verde.

“As empresas dependem do dinheiro para poderem trabalhar, quando mais rápido tiverem acesso a ele melhor e o Estado também pode fazer um salto enorme em termos de celeridade e despacho dos processos que estão pendentes em termos de tesouraria”, explicou Aruna Handen.

Por outro lado, adiantou que essa plataforma vai permitir também ao Estado ser previsível neste sentido.

“Há aqui um ganho para todos. Nós esperamos que as empresas adiram”, disse em conversa com os jornalistas, na sequência da realização de um encontro na Câmara de Comércio de Sotavento para “socialização” da plataforma junto do sector privado nacional.

O secretário-geral da Câmara de Comercio de Sotavento, José Luís Neves, adiantou que essa plataforma é vista pelo sector privado como uma “boa solução” e iniciativa “muito louvável” por parte do Estado em encontrar um mecanismo para acelerar o cumprimento das suas obrigações e dos seus direitos derivados dos contratos celebrados entre o Estado e as entidades fornecedoras.

“Nos sabemos que os enormes atrasos que muitas vezes acontecem por parte do Estado às empresas criam enormes dificuldades de tesouraria às empresas e acabam por ser um dos factores que condiciona muito o ambiente de negócios em Cabo Verde. Portanto, para o sector privado esta plataforma é louvável”, salientou.

Através desta plataforma, os empresários que desejarem poderão, pagando uma taxa, antecipar o recebimento das facturas que têm junto do Estado e poder assim resolver os seus problemas.

O objectivo é de facilitar a relação entre o Estado e os seus fornecedores e prestadores de serviços, mormente no que concerne ao pagamento das suas obrigações.

Encontros similares vão ser realizados em outros momentos e com várias instituições para a divulgação da plataforma PAYLOG, cuja data da sua entrada em funcionamento ainda não foi divulgada.

MJB/CP
Inforpress/fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap