MpD considera que políticas de promoção do emprego do Governo apresentam dados concretos da sua eficácia

Cidade da Praia, 27 Nov (Inforpress) – O MpD (posição) considerou hoje que as políticas implementadas pelo Governo, para a promoção do emprego, apresentam dados concretos da sua eficácia, graças às “reformas profundas” feitas para o crescimento da economia.

A consideração foi feita pelo líder da bancada parlamentar do MpD, Rui Figueiredo, durante a primeira intervenção no debate sobre o emprego jovem, uma iniciativa agendada a pedido do grupo parlamentar do PAICV (oposição).

Conforme avançou, o Governo “pôs a juventude no centro da sua preocupação”, dando-lhe a devida prioridade nas suas políticas e acções e a par com os seus parceiros, tem vindo a capacitá-los numa “educação e formação profissional de excelência”, a promover uma nova cultura empresarial.

Sustentou que, de acordo com os dados do INE, em 2016 a taxa de desemprego dos jovens era de 41 por cento (%), em 2017 situava-se na casa de 32,4% e em 2018 em 27,8%.

“Os números não enganam, são claros e, acima de tudo, expressam na prática as opções das políticas do Governo em matéria de juventude”, salientou.

Rui Figueiredo sustentou ainda que o Executivo resolveu também a situação de mais de 2.500 jovens que tinham diplomas retidos em instituições de ensino superior.

No que toca aos beneficiários da formação profissional, indicou que os números têm estado a aumentar gradativamente, de 2016 a 2019, apontando que este ano, até ao mês de Setembro, já foram contemplados 5.082 jovens, “o que atesta a eficácia das politicas”.

“60% dos beneficiários em estágio profissional conseguem obter emprego no mesmo serviço e trabalho onde realizam o referido estágio, ficando claro que tem uma alta taxa de empregabilidade”, realçou.

Para o MpD, em 2016, antes da entrada deste Governo, o país “enfrentava sérias dificuldades reconhecidas por todos”, um longo período de estagnação económica e com alto endividamento do país.

Atestou que o desemprego, sobretudo nas camadas juvenis, conheceu uma “expressão preocupante” e as expectativas da população eram de igual modo baixas, tudo isso devido “ao fracasso das políticas sociais e económica” dos governos do PAICV.

Cinte da gravidade do problema, ajuntou, o Governo do MpD assumiu o compromisso de proceder a profundas reformas para colocar Cabo Verde nos eixos do desenvolvimento e do crescimento económico.

Por fim encorajou o Executivo a manter as metas que se propôs alcançar e continuar a alinhar as suas estratégias de promoção do emprego juvenil como objectivo de desenvolvimento sustentável.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap