Memorial Amílcar Cabral acolhe exposição fotográfica “Vivências de Cabral – Uma abordagem contemporânea”

Cidade da Praia, 19 Jan (Inforpress) – O ministério da Cultura e das Indústrias Criativas inaugurou hoje, no memorial Amílcar Cabral, a exposição fotográfica “Vivências de Cabral – Uma abordagem contemporânea”, no âmbito da celebração de 20 de Janeiro, Dia dos Heróis Nacionais.

Promovida em parceria com a Fundação Amílcar Cabral, a exposição está dividida em seis painéis que relatam a história de vida de Amílcar Cabral e insere-se também na Agenda 2024, que marca o centenário de nascimento de Amílcar Cabral.

Em declarações à imprensa, o director das Artes e Indústrias Criativas, Adilson Gomes, explicou que a exposição fotográfica, a preto e branco, tem por objectivo dar a conhecer a outra face de Amílcar Cabral.

“A ideia é trazer Amílcar Cabral em outros contextos e tentar contar um lado que ainda não tínhamos ouvido, com fotos todas a preto e branco, e trouxemos para a actualidade de modo a colocar o Cabral no nosso tempo e, sobretudo, colocar os mais novos a pensar que eles podem, também, ser decisores mudar as suas vidas”, referiu.

A exposição retrata também Amílcar Cabral como poeta e escritor, com fotografia que expressa o quão determinante a cultura é para assimilação.

Por outro lado, disse que os textos que acompanham essa exposição falam sobre o Amílcar Cabral antes de decidir ir para a luta armada, ou seja, do seu percurso universitário sendo que nunca se prontificou logo como alguém que queria lutar pela independência de Cabo Verde e Guiné-Bissau.

“Era uma pessoa que queria sempre e lutou ao lado dos portugueses para que o regime salazarista fosse abaixo. Já era uma pessoa muito inteligente, muito culta e certamente que ganhou outras bagagens em Portugal que levou com que ele viesse a tornar numa figura incontornável da nossa história e do mundo”, apontou.

Por seu turno, o presidente da Fundação Amílcar Cabral (FAC), Pedro Pires, saudou o ministério pela iniciativa, que segundo o mesmo, vai mostrar Amílcar Cabral sem a carga de luta política e militar.

“A exposição vai mostrar o outro lado da pessoa, normal como todos nós, as pessoas vão poder ver outro lado do mito porque o que nós temos estado a trabalhar é o mito, o herói, o combatente e o político”, disse.

A inauguração foi presidida pelo secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Lourenço Lopes.

AV/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos