• Save

Livro e literatura são “pilares importantes” na política cultural do Governo –  Primeiro-Ministro

Cidade da Praia, 20 Jun (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, afirmou hoje, na Cidade da Praia, que o livro e a literatura são “pilares importantes” na política cultural do Governo.

A afirmação foi feita na cerimónia de abertura da IX edição do Encontro de Escritores de Língua Portuguesa, que este ano homenageia o escritor cabo-verdiano e Prémio Camões 2018, Germano Almeida.

Ulisses Correia e Silva elencou alguns “investimentos que, para além das declarações é preciso concretizar”, que o Governo considera importantes na sua política da promoção cultural.

De entre esses investimentos, informou que no espaço de três anos o Governo disponibilizou 33 mil livros às bibliotecas municipais dos 22 municípios do país.

“Este é um empreendimento com futuro garantido (…), estamos num momento global em que a propensão para a leitura tem correntes enormes, como a televisão e as redes sociais, e precisamos voltar aos livros e aos jornais, porque são insubstituíveis”, justificou.

Para o chefe do Governo, os investimentos a serem feitos nessa área têm que ganhar escala e dimensão a nível da formação de mediadores de leitura, com a re-publicação dos clássicos da literatura, bem como a publicação de obras inéditas.

Ulisses Correia e Silva defendeu ainda uma aposta “forte” na língua portuguesa como um activo que serve de partilha na comunicação, na cultura e na economia.

Por outro lado, considerou que a Cidade da Praia tem o privilégio de acolher este encontro de escritores de língua portuguesa num momento em que Cabo Verde celebra vários acontecimentos importantes.

De entre esses acontecimentos, destacou o Prémio Camões de 2018 ganho pelo Germano Almeida, o homenageado deste evento, e a possível elevação da morna como património da humanidade, que será decidida no próximo mês de Dezembro, na Colômbia.

“Estamos a colocar todas as fichas nesta grande distinção que Cabo Verde merece, através da sua morna”, notou o primeiro-ministro.

Com o tema principal “A Literatura Infanto-juvenil”, o encontro, que decorre até o dia 22, na Biblioteca Nacional, é uma iniciativa da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) e da Câmara Municipal da Praia.

Para esta IX edição estão confirmadas as presenças de escritores angolanos Pedro Correia e Cremilda Lima, do brasileiro Andréa Zamorano, da guineense Kátia Casimiro, da moçambicana Conceição Queiroz.

De Cabo Verde estarão presentes Ana Cordeiro, Augusta Teixeira (Mana Guta), Daniel Medina, Germano Almeida, Hermínia Curado Ferreira, João Lopes Filho, Natacha Magalhães e Odair Varela.

Da Galiza participam a escritora Adela Figueiroa Panisse, de Portugal os escritores André Letria, Avelina Ferraz, Daniel Completo, José Fanha e Sílvia Alves, e de São Tome e Príncipe, Olinda Beja.

De acordo com a programação, haverá ainda visitas às escolas de Assomada, Tarrafal e Cidade Velha para falarem com os alunos sobre literatura.
OM/CP

Inforpress/Fim