Literatura: Quinta edição do Prémio Literário UCCLA com 431 obras a concurso

Cidade da Praia, 02 Abr (Inforpress) – A organização da quinta edição do Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa recebeu 431 candidaturas entre romance, novela, conto e poesia, divulgou a organização num comunicado enviado à Inforpress.

A mesma fonte considerou que este número de obras qualifica o Prémio Literário UCCLA como o “mais amplo” de revelação literária de todo o espaço dos países de Língua Portuguesa.

Mais do que a quantidade, sublinhou, realça-se a diversidade das candidaturas que chegaram de Ásia, África, Américas e Europa.

“As obras, em língua portuguesa, são provenientes de 22 países, incluindo, além das que naturalmente vêm dos países de língua portuguesa, candidaturas de países tão longínquos como a Austrália, o Canadá ou o Japão”, lê-se no comunicado.

A organização informou ainda que 50 por cento (%) dos candidatos são jovens, dos quais 31% são mulheres, que vêem neste prémio a possibilidade de revelar o seu talento de escritores e os outros 50% são seniores, sendo um dos candidatos com 98 anos.

Uma equipa dirigida pelo poeta e professor António Carlos Cortez vai fazer uma pré-selecção, até dia 6 de Abril, de todas as obras significativas a ser submetidas ao júri, constituído por Germano de Almeida (Cabo Verde), António Carlos Secchin( Brasil), Hélder Simbad (Angola), Inocência Mata ( São Tomé e Príncipe), José Pires Laranjeira ( Portugal), Luís Carlos Patraquim (Moçambique), Luís Costa( Timor-Leste), Tony Tcheka (Guiné-Bissau) e Jorge Fernando Jairoce ( Moçambique).

A obra vencedora será publicada pela “Guerra e Paz, Editores”, em Setembro, na abertura da ‘rentrée’ literária.

Este prémio é organizado pela UCCLA e tem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, Portugal, e do Movimento 800 anos da Língua Portuguesa.

Para a organização, neste tempo de “confinamento e receios”, a “extraordinária abertura” e “diversidade” deste prémio é um “testemunho de coragem e esperança” e uma “prova de vida” da Literatura.

AM/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top