Literatura: João Henrique Cruz lança livro que reflecte sobre problemas ambientais em Calheta de São Miguel

Sal Rei, 1Ag (inforpress) – O romance “Josina”, de João Henrique Cruz, será apresentado na próxima semana, na ilha de Boa Vista, e narra a história de uma jovem que trava uma luta individual e ambiental na localidade de Calheta de São Miguel.

Segundo o autor do livro, a ideia do romance surgiu quando estava a trabalhar na ilha de Santiago, onde ouvia “histórias reais de lutas e de sobrevivência”.

Em declarações à inforpress, Henrique Cruz explicou que este romance “é precisamente uma história de Josina, menina de seis anos que, para sobreviver, extraía areia numa praia, junto com a mãe, e dos problemas sociais que enfrentou”.

O autor adiantou que depois de ouvir uma palestra proferida por uma bióloga de São Vicente, que se deslocou à sua comunidade para falar do que a apanha da areia poderia provocar, Josina veio a entender que esta actividade estava a atacar o meio ambiente.

“Uma pessoa não é do nada que começa alguma coisa na vida. Tem que ter algum incentivo, a educação na escola e em casa, e informações adicionais que permitem abrir a mente e a partir de ali começar a trabalhar numa área, ou em mudar algo que está ao seu redor”, analisa

João Henrique contou que “isto foi o incentivo de mudar a mentalidade para verem de forma diferente o que a apanha de areia pode prejudicar o ambiente”.

Logo, prosseguiu, a luta de Josina tomou uma dimensão diferente e maior, com a percepção que aquilo não poderia continuar naquela forma.

Segundo o autor, assim começa “a narrativa desta miúda que deu inicio a uma luta pessoal de sobrevivência”, que passou a ser “uma luta também ambiental, quando começou a demonstrar aos colegas que algo estava mal nesta prática”, motivada por “uma vontade de mobilizar todos a participar na vida activa e mudar para melhor” a comunidade, concretamente em na Calheta de São Miguel.

“O leitor vai conseguir tirar as próprias ilações. Mas adianto que procurei abordar assuntos relacionados com o ambiente, roubo de energia, e outros assuntos relacionados com o envolvimento das instituições, e a necessidade das organizações e da sociedade civil ter um papel muito importante junto da comunidade, para que esta possa viver bem”, explicou o autor.

Segundo o autor deste romance, que também trabalha por causas ambientais na ilha de Boa Vista, o livro “não traz somente a narrativa”, mas procurou “levar as pessoas a entenderem este fenómeno que se vive em Cabo Verde”.

Sobre a continuação desta história, Josina “cresceu e continuou a sua luta, veio a emancipar-se e a ver a necessidade de mudança e a entender que não podia continuar naquela forma”.

Lutando, Josina conseguiu sucessos, formou-se em Gestão e constituiu a sua própria empresa na área de hotelaria, ma nunca de desligou das causas ambientais, porque sempre proporcionou formações a grupos de jovens para a protecção das tartarugas marinhas nas praias de Calheta de São Miguel.

Mas nestes relatos verídicos desta história da vida de Josina, João Henrique disse que “procurou acrescentar alguns retoques diferentes a este romance” que espera lançar na Calheta de São Miguel, onde nasceu esta história.

O livro terá apresentação pública na Boa Vista, ilha natal do autor, no próximo dia 06 de Setembro.

VD/JMV
Inforpress/fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap