Janira Hopffer Almada faz “balanço positivo” da reunião  do Comité África da Internacional Socialista (c/video)

Cidade da Praia, 16 Nov (Inforpress) – A presidente do PAICV (oposição)  fez hoje um “balanço positivo” da reunião do Comité África da Internacional Socialista (CAIS), na Cidade Velha, reunindo um número “expressivo de líderes africanos” e,  pela primeira vez, com  todos os vice-presidentes da organização.

“Esta presença demonstra, por um lado, um grande respeito por este país [Cabo Verde] e, por outro, um grande reconhecimento do trabalho que o PAICV vem fazendo ao longo dos anos”, precisou a líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, congratulando-se com o facto a Internacional Socialista (IS) estar “muito empenhada” em projectar os valores da esquerda democrática e progressista, através dos partidos que a integram.

A presidente do PAICV fez essas considerações em declarações à imprensa no final dos trabalhos do CAIS, que decorreram durante dois dias na Cidade Velha, património mundial da humanidade.

“Temos  defendido sempre que  devemos ter a capacidade e o empenho necessário para construirmos a África que queremos e merecemos e a África com que os africanos sonham”, indicou a líder do maior partido da oposição, para quem é nesta perspectiva que se realizou em Cabo Verde a reunião do Comité África da IS para se debater a democracia e as instituições democráticas.

Para Janira Hopffer Almada, o encontro de Cabo Verde contribuiu também para “reforçar os valores” da esquerda democrática e progressista, “sempre pensando na melhoria das condições de vida das pessoas”.

Afirmou, ainda, que se registaram “intervenções de qualidade” ao longo dos trabalhos, destacando a presença “massiva” dos partidos africanos da família IS e a escolha, em Cabo Verde, do novo presidente do Comité África da Internacional Socialista, que recaiu na pessoa de Bokary Treta, do Mali, que nos próximos dois anos dirigirá os destinos da organização.

Instada por que razão Cidade Velha como palco desta reunião CAIS, afirmou que a escolha ficou a dever-se ao facto de se estar em presença do berço da cabo-verdianidade.

“Nós devemos partilhar com o mundo aquilo que de bom Cabo Verde tem e, neste caso, o património da humanidade”, indicou  a líder do PAICV, que é também vice-presidente da Internacional Socialista.

Por sua vez, o secretário-geral da IS, Luis Ayala, também partilha da mesma opinião que a vice-presidente da IS, ou seja, que o encontro ultrapassou as expectativas iniciais.

“Pudemos discutir os desafios que se colocam o continente [africana] em termos de afirmação democrática e das suas estruturas democráticas”, assegurou  o chileno Luís Ayala, adiantando que a questão da paz no mundo, em particular em África, foi igualmente um dos temas abordados no encontro.

O secretário-geral da IS ressaltou o “bom acolhimento” que lhes foi reservado em Cabo Verde, que, segundo ele, contribuiu para o sucesso dos trabalhos.

“Saímos desta reunião cada vez mais reforçados, enquanto família da Internacional Socialista”, defendeu o primeiro responsável da IS.

A Internacional Socialista (IS) é uma organização internacional que busca a divulgação e implementação do Socialismo Democrático através da união de partidos políticos sociais-democratas, socialistas e trabalhistas, de que o PAICV é membro activo.

 

LC/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap