INE prepara segundo relatório de evolução da implementação dos ODS com introdução de novos indicadores

Cidade da Praia, 09 Jan (Inforpress) – O Instituto Nacional de Estatística (INE) quer que o próximo relatório sobre a evolução da implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em Cabo Verde, em preparação, tenha maior número possível de indicadores.

É com este propósito que reúne hoje, na Cidade Velha, os seus técnicos e dos demais órgãos produtores de estatísticas oficiais para uma formação em definição de indicadores estatísticos no seguimento do Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentado (PEDS) e dos ODS.

O objectivo, segundo explicou, a coordenadora do departamento de planeamento do INE, Nereira Moreira, é de abordar questões “muito importantes” que tem a ver com indicadores estatísticos e trabalhar para ultrapassar alguns constrangimentos registados na elaboração dos relatórios já produzidos.

“Por exemplo, na elaboração do relatório 2017-18 encontramos vários constrangimentos na produção de dados nomeadamente a falta dos recursos humanos nas instituições produtoras de estatísticas, insuficiência na questão da desagregação dos dados que não são feitos como solicitados na agenda 2030 e estamos tentar ultrapassar esses constrangimentos e reforçar a coordenação estatística”, disse.

Segundo adiantou, esse relatório, que é produzido anualmente, apresenta o estado quantitativo da evolução dos indicadores em Cabo Verde com o objectivo de fornecer às instituições nacionais e internacionais responsáveis pela implementação da agenda, um instrumento com indicadores estatísticos por forma a avaliar a implementação da agenda 2030 em Cabo Verde.

Ao todo são 17 objectivos e para cada um são apresentados todos os indicadores possíveis que Cabo Verde produz.

A intenção, adiantou é que nas próximas edições sejam abrangidas mais instituições que produzem estatísticas para que seja apresentado o maior número possível de indicadores.

“São 244 indicadores. Naturalmente que todos os indicadores não são produzidos em Cabo Verde, mas queremos sempre avançar e já no próximo relatório que deverá sair queremos trazer mais indicadores do que dos relatórios anteriores” disse.

O encontro será ainda aproveitado para uma partilha sobre a avaliação de pares africanas que o sistema estatístico cabo-verdiano irá receber em finais de Janeiro e que consiste na avaliação de todo o sistema estatístico nacional, com foco na legislação, qualidade dos dados produzidos, na metodológica para a comparabilidade internacional, a difusão e a relação com os principais utilizadores.

A formação tem a duração de dois dias.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap