Índice de Confiança no Consumidor inverte tendência ascendente nos últimos trimestres – INE

Cidade da Praia, 06 Nov (Inforpress) – O Índice de Confiança no Consumidor referente ao terceiro trimestre inverteu a tendência ascendente dos últimos trimestres, revelando o abrandar da confiança dos cabo-verdianos, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o Inquérito de Conjuntura no Consumidor divulgado pelo INE, o indicador de confiança no consumidor situa acima da média da série e evoluiu positivamente face ao mesmo período do ano 2018.

Este resultado se deve a apreciação positiva das famílias sobre a sua situação económica actual relativamente ao trimestre homólogo.

Os dados indicam que a situação económica das famílias inquiridas, bem como a situação económica do país evoluíram positivamente relativamente ao trimestre homólogo, enquanto que os preços de bens e serviços e o desemprego diminuíram relativamente ao mesmo período do ano 2018.

Relativamente ao item poupança, o documento indica que a maior parte (75,4%) dos inquiridos no terceiro trimestre do ano de 2019 considerou que, ainda, a actual situação económica do país não permite poupar dinheiro.

No trimestre homólogo, esse percentual foi de (78,0%), o que representa um decréscimo 2,6 pontos percentuais (p.p.) entre os dois períodos. De realçar que 23,1% dos inquiridos afirmam ser possível poupar algum dinheiro com a actual situação económica do país sendo que, no trimestre homólogo era de 12,0%, apresentando um acréscimo de 11,1 p.p..

No que se refere a situação financeira das famílias e a situação económica do país, os dados revelam que deverão evoluir negativamente face ao trimestre homólogo, tendo as famílias inquiridas perspetivado que os preços de bens e serviços como o desemprego, deverão aumentar face ao trimestre homólogo.

Quanto à intenção de comprar carros nos próximos 12 meses, 73 em cada 100 entrevistados, afirmam ter a certeza absoluta que não tencionam comprar uma viatura nos próximos dois anos.

Os dados indicam que 6,1% dos inquiridos afirmaram com certeza absoluta que têm o propósito de construir ou comprar uma casa (contra 1,7% no período homólogo) representando, um acréscimo de 4,4 p.p..

AV/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap