Ilha do Sal: Trabalhadores do INMG suspendem greve marcada para hoje por conta da requisição civil decretada pelo Governo (c/áudio)

Espargos, 28 Jan. (Inforpress) – Os trabalhadores do Instituto Nacional da Meteorologia e Geofísica (INMG), no Sal, suspenderam a greve de dois dias, marcada para ter início hoje, por conta da requisição civil decretada pelo Governo.

A presidente do Sindicato dos Transportes, Comunicações e Administração Pública (SINTCAP), Maria de Brito, explicou em conferência de imprensa que os trabalhadores e o sindicato desistiram desta greve por não concordarem com a requisição civil, porém “respeitam e acatam”, mas as razões para a sua continuidade, conforme referiu, “ficaram esvaziadas”.

“O Governo em vez de procurar dar resposta no sentido de resolver, pelo menos, parte das reivindicações destes trabalhadores, optou por anular a referida greve, recorrendo ao expediente da requisição civil”, desaprovou, observando, que com esta atitude o Governo mostra “uma vez mais a sua incapacidade” de lidar com questões laborais.

Segundo a sindicalista, o Governo justifica a requisição civil com a falta de entendimento no que diz respeito aos serviços mínimos e, “estrategicamente, continua a agir”, como se não tivesse havido alterações no Código Laboral.

“Ou seja, o Governo não implementa aquilo que está estipulado no artigo 123º, ponto 02, do Código Laboral, para poder continuar a abusar e a desrespeitar o direito do trabalhador de ir para a greve”, considerou, acusando o Governo de “má-fé” neste processo.

A dirigente sindical critica ainda o facto de a data da aprovação da Resolução Nº 16/2020, que determina a requisição civil, ser de 23 de Janeiro, isto é, um dia antes, observou, do encontro de negociação, mediado pela Direcção do Trabalho, que teve lugar, no dia 24.

“É grave, vergonhoso e não é séria, a atitude do Governo”, sentenciou a sindicalista.

Os trabalhadores do INMG deveriam dar início à greve hoje às 07:30, com o propósito de exigir da administração daquele instituto a reposição do prémio de produtividade referente a 2018 (45%) e a totalidade referente a 2019, bem ainda o descongelamento das carreiras e salários.

SC/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap