• Save

Ilha do Sal: Todas as acções que a Câmara Municipal faz é pensando nas pessoas – autarca

Espargos, 13 Set Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal do Sal afirmou hoje que todas as acções que a câmara faz é pensando nas pessoas incitando os eleitos municiais, os cidadãos, a deitarem um “olhar atento às mudanças” registadas na ilha.

Júlio Lopes que falava na sessão da Assembleia Municipal em celebração ao Dia do Município do Sal, assinalado a 15 de Setembro, em homenagem à Nossa Senhora das Dores, padroeira da ilha, sublinhou que a ilha e Cabo Verde “estão numa nova era”.

Por proposta da Câmara Municipal do Sal, a comemoração oficial do Dia do Município foi antecipado para hoje, cujo acto foi testemunhado pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

“A nossa visão é clara. As pessoas estão no centro das nossas actividades. Estamos a fazer aquilo que o povo está a pedir. Estamos numa nova era na ilha do Sal, em Cabo Verde, e quem está a beneficiar é a nossa população. Contra factos não há argumentos”, apontou, comunicando com alguma satisfação que mediante novo estatuto do município e nova lei das finanças locais, o governo central vai aumentar a transferência de verbas de mais de 4 milhões de contos para 6 milhões de contos.

Considerando as reclamações no que tange ao problema habitacional na ilha, o autarca disse que, conforme estudos, do Ministério das Infraestruturas, Habitação e Ordenamento do Território (MIHOT), a ilha tem um défice habitacional de 1660 casas.

“Este défice já está equacionado. As barracas do Sal estão a ser erradicadas com o apoio do Governo”, assegurou.

Fazendo uma exposição relâmpago do desenvolvimento da ilha, nos diferentes sectores, desde música, desporto, cultura, saneamento, requalificação, entre outros aspectos, o autarca volta a repetir que “contra factos não há argumentos”.

“Não vou maçar-vos aqui com várias coisas que foram feitas e que vamos fazer”, concluiu, anunciando a criação para “breve” da Polícia Municipal, augurando a todos um feliz dia do município.

Por seu lado, falando um pouco do percurso histórico da ilha do Sal, o presidente da Assembleia Municipal, Carlos Santos, sublinhou que Sal reúne todas as condições para ser a ilha farol.

“Todavia, esse percurso de crescimento da ilha gerou um conjunto de novos desafios que nos obriga a reflectir sobre que instrumentos e que modelos de actuação dos poderes públicos com vista a desenvolver soluções mais eficazes, social e ambientalmente sustentáveis, visando atingir novos patamares de qualidade de vida dos munícipes”, concretizou.

Segundo Carlos Santos, esta nova etapa de crescimento/desenvolvimento da ilha deverá ser acompanhada de uma nova visão de gestão, e consequentemente de um novo modelo de administração do sector público, sendo o processo de descentralização, conforme disse, um dos pilares dessa reforma “necessária e inevitável”.

“Sal reúne todas as condições para ser a ilha farol, como outrora foi. Com efeito, estamos a falar de um futuro tão próximo que, necessariamente, devemos começar a planificar”, concluiu.

SC/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap