Governo e Fazenda Esperança assinam contrato para cedência do complexo de São Jorginho para instalação da ala feminina

Cidade da Praia, 23 Jun (Inforpress) – O Governo e a Comunidade Terapêutica Fazenda Esperança assinaram hoje um contrato para cedência do complexo de São Jorginho para a instalação da ala feminina com foco na recuperação de mulheres dependentes do álcool e outras drogas.

O acto de assinatura foi rubricado pelo secretário de Estado das Finanças, Alcindo Mota, e o cardeal Dom Arlindo Furtado esta quinta-feira, na Cidade da Praia.

Na sua intervenção, Dom Arlindo Furtado afirmou que este é o momento “muito esperado” da parte da Fazenda Esperança, uma vez que, lembrou, a referida organização iniciou o trabalho “importantíssimo” de recuperação de pessoas dependentes de álcool e outras drogas, permitindo aos jovens recuperarem a vida, dignidade, responsabilidade e começarem a preparar o futuro com esperança.

“Temos tido pedidos prementes em relação às mulheres e meninas dependentes do álcool e outras drogas, houve esforço enorme da Fazenda em enviar algumas mulheres ao Brasil para a recuperação e a vida delas tornou-se outra e sentimos que não podemos mandar, e que havendo uma possibilidade de ajudá-las a recuperar aqui, o impacto, a dimensão do trabalho e a recuperação social será muito diferente”, declarou.

Segundo o representante máximo da Igreja Católica em Cabo Verde, o trabalho que a Fazenda Esperança tem desenvolvido não é um trabalho “tipicamente religioso”, mas sim social, congratulando-se com o facto de o Governo e a referida comunidade chegarem a um entendimento no cumprimento dos objectivos.

A assinatura do contrato, prosseguiu, irá desencadear no novo processo de esperança para as pessoas, muitas famílias simbolizando de igual modo a alegria para a igreja de poder contribuir com um trabalho que está ao seu alcance para o bem das pessoas.

Por seu turno, o secretário de Estado das Finanças, Alcindo Mota, salientou que a assinatura é “singela”, mas tem um “elevado valor”, destacando que a Fazenda Esperança tem vindo a fazer um trabalho extraordinário desde 2018, ajudando uma franja da sociedade que está sujeita à vulnerabilidade, abarcando essencialmente homens.

“O Governo desde a primeira hora quis associar a Fazenda Esperança no sentido de efectivar essa cedência e permitir que de facto se abranja uma outra vertente da sociedade, a residência feminina, o que demonstra da parte do Governo que tem uma sensibilidade enorme com relação ao trabalho extraordinário que tem sido feito”, afirmou.

O governante almejou neste sentido que com esta parceria os objectivos da referida organização de cariz religioso sejam concretizados, afiançando que o Governo está comprometido em continuar a trabalhar para acudir às classes mais vulneráveis que são impactadas por outros males sociais.

O acto de assinatura do contrato para cedência do complexo de São Jorginho para a instalação da ala feminina com foco na recuperação de mulheres dependentes do álcool e outras drogas foi testemunhado pela ministra da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, Filomena Gonçalves.

A Fazenda da Esperança é uma obra social religiosa, fundada no Brasil, pelo Frei Hans Stapel, em 1979. Está em Cabo Verde desde 2018, a pedido do bispo, o cardeal Dom Arlindo Furtado, e situa-se na zona da Trindade, na Cidade da Praia.

Já recebeu mais de 120 jovens e oferece o serviço de recuperação de dependência química com a finalidade de resgatar a dignidade e valores dos usuários de substâncias psicoativas, objectivando a manutenção da sobriedade, bem como o retorno e inclusão ao meio social dos mesmos.

CM/ZS

Inforpress/Fim.

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos