Governo diz que a Cabo Verde Interilhas irá reactivar a ligação marítima entre Santiago, Brava e Fogo

Cidade da Praia, 12 Jan (Inforpress) – O ministro do Mar anunciou hoje que a Cabo Verde Interilhas irá reativar a ligação marítima entre as ilhas Santiago, Brava e Fogo e a empresa Polar, também apoiará, a partir do dia 16, com mais duas viagens semanais.

Abraão Vicente fez este anúncio à imprensa, na Praia, ao responder o presidente da Câmara Municipal da Brava que atribui a retirada do navio Dona Tuta da linha Santiago, Fogo e Brava ao Governo, alegando prioridade ao The Ocean Race que acontece no Mindelo.

“É importante dizer que nós estamos a trabalhar, não só a Polar se disponibilizou para a partir do dia 16 fazer mais duas viagens semanais à ilha da Brava e Fogo, ligando-as com santiago, como tivemos hoje a confirmação que a Cabo Verde interilhas irá reactivar a utilização do navio Praia d´Aguada para colmatar o défice na linha Praia, Fogo Brava e conectar a ilha da Brava”, anunciou.

No entanto, o governante fez saber que a retirada da Dona Tuta da linha não tem relação com a política do Governo e nem com pedido expresso do Executivo para dar prioridades à ilha ao The Ocean Race, ressalvando que esta “não é mais importante que o povo da Brava”.

Lembrou ainda que o Governo não determina as linhas marítimas, pelo que, sublinhou, é importante a compreensão e solidariedade dos governantes.

“À Cabo Verde Interilhas foi solicitado um serviço por parte da Polícia Nacional para que houvesse o transporte de agentes, materiais de segurança e viaturas e materiais de segurança para o Mindelo, para reforçar a segurança durante The Ocean Race, porque vai estar em Cabo Verde o secretário de Estado das Nações Unidas, o primeiro-ministro de Portugal e várias outras entidades”, esclareceu o ministro.

Abraão Vicente enfatizou ainda que o facto de Cabo Verde Interilhas ter neste momento apenas dois navios ao serviço dos transportes marítimos não é um assunto que deva ser “imputado ao Estado”, ressalvando que a Direcção Ncional de Políticas do Mar já actuou sobre esta dimensão, criando uma multa pelo não cumprimento das linhas programáticas.

“É por isso que uma intervenção do Governo faz com que Cabo Verde Interilhas coloque neste momento o navio Praia d’ Aguada ao serviço da linha Fogo, Brava e Santiago, exactamente para colmatar esta falha”, comunicou.

“Portanto, eu não creio que seja salutar que um presidente da câmara, que sabe que o Governo está a trabalhar afincadamente para resolver da melhor forma esta situação, venha ao público fazer declarações bombásticas, unicamente para salvar a sua própria face”, disse.

TC/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos