• Save

Governo autoriza INIDA a concessionar patrimónios para desenvolver turismo rural

Cidade da Praia, 06 Mai (Inforpress) – O Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) vai concessionar, via concurso público, algumas das suas infra-estruturas para o fomento do turismo rural em São Lourenço dos Órgãos.

Esta é uma das propostas de resolução aprovadas pelo Governo na reunião do Conselho de Ministros.

Segundo o porta-voz da reunião, o ministro de Estado, dos Assuntos Parlamentares e da Presidência do Conselho de Ministros e ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, o INIDA que tem um conjunto de património que precisam ser rentabilizados.

Por isso, sustentou que estes patrimónios enquadrados dentro de uma estratégia do desenvolvimento do turismo rural, em parceria com o sector privado, “muito contribuirão” para o desenvolvimento do turismo nacional, oferecendo um “turismo diferenciado” para a criação de emprego nessa região da ilha de Santiago.

“Essa passagem, via concessão do INIDA para o sector privado através do concurso é fundamental para o turismo rural”, afirmou o ministro, garantindo que as receitas provenientes da renda de concessão serão utilizadas para o desenvolvimento de investigação na área agrária.

Neste quadro, o Governo autorizou o INIDA a conceder, por concurso, os patrimónios como a unidade hoteleira Rancho Relax, a antiga residência dos estudantes, a antiga residência unifamiliar, o miradouro situado em São Jorge e áreas de lazer que servirão também para a promoção do turismo rural e várias construções inacabadas todos em São Jorge.

O INIDA vai concessionar ainda terrenos para a construção de edifícios turísticos, sete complexos habitacionais, situados em Chã de Vaca, para remodelação e adequação para fins turísticos, dois complexos habitacionais e áreas de lazer para remodelação e adequação para fins turísticos.

Ainda durante a reunião do Conselho de Ministros, o Governo autorizou a ministra das Infra-estruturas a realizar despesas para a construção, de raiz, do Centro de Saúde da Assomada com o custo de 124 mil contos, financiado pelo Governo de Cabo Verde e pelos fundos Kuwait.

Também autorizou a ministra das Infra-estruturas a realizar despesas para de ampliação do Centro de Saúde de Sal Rei, na ilha da Boa Vista, no valor de 73 mil contos.

É uma obra financiada pelo orçamento do Estado, que prevê a ampliação do Centro de Saúde e a criação do Bloco Operatório, para melhorar a prestação de serviço de saúde à população e aos turistas que visitam a ilha e diminuir as evacuações.

CD/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap