• Save

Futebol: Federação adia meias-finais da Taça entre Académica da Praia e Santo Crucifixo

Cidade da Praia, 07 Mai (Inforpress) – A Federação Cabo-verdiana de Futebol adiou o jogo das meias-finais da Taça de Cabo Verde entre a Académica da Praia e o Santo Crucifixo (Santo Antão Norte), que estava previsto para esta quarta-feira no Estádio da Várzea.

Este adiamento deve-se ao facto da Associação Académica da Praia continuar retida na ilha do Fogo, onde venceu no domingo a Académica do Fogo por 2-1, em jogo da quinta e penúltima jornada do Campeonato Nacional 2018/19.

A FCF promete anunciar nas próximas horas uma nova data para a realização deste embate, cujo vencedor, por sinal duas equipas que estão simultaneamente na Taça Cabo Verde e no Campeonato Nacional, vai defrontar a 08 de Junho o Palmeiras do Sal, na final da Taça Cabo Verde, também conhecida por “Taça Caixa”, no Estádio Nacional.

Este adiamento fez com que a formação do Santo Crucifixo, que já se encontrava na Cidade da Praia, de regresso da ilha de São Nicolau, onde jogou domingo para o Campeonato Nacional, regressasse a ilha de Santo Antão, para preparar o jogo decisivo da sexta jornada, na recepção ao Sporting da Brava.

Por sua vez, o presidente da Associação Regional de Futebol de Santiago Sul, Mário “Donnay”Avelino, que acompanha a comitiva na sua deslocação ao Fogo, manifestou a Inforpress a sua insatisfação e da equipa da “Micá” por este imprevisto, ressalvando que “esta indefinição tem causado embaraços”, já que alguns dos atletas são trabalhadores à semelhança dos dirigentes e que entre os atletas há alguns estudantes.

Donnay Avelino avançou mesmo que esta perturbação poderá, inclusive, mexer com o plano dos trabalhos de preparação da Académica da Praia, já que “está a ser difícil deixar a ilha do Fogo, sobretudo por meios aéreos”, quando se sabe que a “Micá” joga este final de semana na Várzea frente ao Mindelense, em jogo do Nacional.

Para “Donnay” não se compreende “alguma desorganização na FCF”, alegando que esta organização já conta com um “staff” que poderia precaver todas as anomalias, junto das agências das viagens e das companhias áreas e marítimas, argumentando que o calendário da competição foi estipulado há muito tempo.

SR/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap