SAMSUNG CAMERA PICTURES

Fogo: Trabalhadores da ilha não aderem à manifestação de caracter nacional convocada para hoje

São Filipe, 13 Jan (Inforpress) – Os trabalhadores da ilha do Fogo não aderiram à manifestação nacional convocada, para hoje, 13 de Janeiro, por um grupo de sindicatos para exigir do Governo o cumprimento das promessas.

A concentração, inicialmente, chegou a ser marcada para as 09:00 de hoje, mas o professor Adolfo Rodrigues, ligado ao Sindicato Nacional dos Professores, contactado pela Inforpress disse que “gostaria que tivesse, mas o lado cívico nunca funcionou na ilha do Fogo”, salientando que “os trabalhadores disseram que não há motivos neste momento e que o ‘timing’ não é o mais adequado”.

Para o mesmo, a realização de manifestação no início do ano é “uma precipitação” e que deveria ser melhor preparada e sobretudo auscultar a vontade dos trabalhadores.

Questionado se a realização da manifestação não foi socializada e divulgada junto dos trabalhadores, este afirmou que “foi sobejamente divulgada”, indicando que a da UNTC-CS foi “um fracasso” e que podia-se unir e fazer uma frente unida.

Para o mesmo, os sindicatos não fazem manifestações, mas sim os trabalhadores guiados pelos sindicatos.

Já no passado sábado, 11 de Janeiro, a manifestação convocada pela União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS) também não se realizou devido às marchas silenciosas organizadas pela sociedade civil em homenagem ao estudante assassinado em Portugal.

O responsável do Sindicato da Agricultura, Comércio, Transportes, Administração Pública e Serviços (SACTAPS) filiado na UNTC-CS, Domingos Rosa, disse à Inforpress que a decisão da não realização da manifestação no dia 11 foi decidida pela direcção em sinal de solidariedade para com o jovem mosteirense morto em Bragança, Portugal, e com os pais e autoridades da ilha.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap