• Save

Fogo: Médicas da Universidade de Coimbra interessadas em implementar projecto ligado a saúde da mulher

São Filipe, 11 Jun (Inforpress) – Duas médicas da Universidade de Coimbra (Portugal) querem implementar um projecto sobre saúde da mulher no município de Santa Catarina, declarou o presidente da autarquia foguense, no regresso de uma visita ao município de Miranda do Corvo (Portugal).

Mirando do Corvo que faz fronteira com Coimbra e Alberto Nunes referiu que manteve um encontro de trabalho com as duas médicas que trabalham na Universidade de Coimbra e que estavam a seleccionar um município para a implementação do projecto, adiantando que a escolha acabou por recair sobre o município de Santa Catarina do Fogo.

O autarca, que defendeu “algo duradoiro” em matéria da saúde da mulher durante o encontro promovido pelas duas médicas, propôs a criação de condições para que enfermeiras com formação superior possam fazer uma especialização na Universidade de Coimbra na área da saúde da mulher, com o compromisso de, no regresso, prestar serviço no município de Santa Catarina.

Além da especialização das enfermeiras, o autarca pediu igualmente que, havendo condições, possam facultar “equipamentos sofisticados” para quando as enfermeiras terminarem a especialização tenham instrumentos para pôr na prática aquilo que aprenderam na Universidade.

Desta forma, assinalou, irão contribuir para atenuar o sofrimento por que passam muitas mulheres do município e da ilha do Fogo, com um acompanhamento das mulheres ao longo dos tempos.

O município de Santa Catarina vai facultar, nos próximos dias, todos os dados necessários para que o projecto seja “participativo e de acordo com as necessidades”, por entender que as universidades devem trabalhar ligadas à sociedade, observando que existem apoios que as instituições dão, mas “de forma desarticulada” com as necessidades existentes, e que qualquer ligação de inter-ajuda tem de estar focado nos problemas existentes.

JR/AA

Inforpress/Fim