Fogo: Governo tem margem suficiente para subsidiar farinha e evitar corte no subsídio ao milho – parlamentares do PAICV

São Filipe, 20 Jan (Inforpress) – O governo tem margem suficiente para ainda continuar a subsidiar a farinha de trigo e para evitar que haja corte no subsídio ao milho para produção de ração, defendem os deputados do PAICV.

No final da visita de uma semana ao círculo eleitoral, os parlamentares do Partido Africano para a Independência de Cabo Verse (PAICV-oposição), Luís Pires e Clara Andrade visitaram a unidade de produção de queijo e transformação de carne, Suifogo, e reuniram-se com alguns criadores da zona sul.

No dizer dos parlamentares para o círculo eleitoral do Fogo, os criadores estão muito preocupados e, segundo os mesmos, trata-se de uma preocupação nacional porque o Governo, que já retirou subsídios à farinha, “sufocando as famílias mais pobres”, já anunciou que daqui a três meses vai também retirar o subsídio ao milho.

“É precisamente daqui a três meses que os criadores vão ter ainda menos pasto na zona sul e mais necessidade do milho”, referiu Luís Pires, indicando que o actual Governo age sempre na contramão e que “sem emprego público e com tudo a subir, este Governo manda assim mesmo retirar subsídios”.

“Os mais do que 400 milhões de escudos para sustentar este Governo gordo, os mais do que 600 milhões de escudos para as viagens seriam mais do que suficientes para subsidiar tudo. A máquina pública e este Governo precisam ficar menos gordos para que o povo não sofra ainda mais”, disse o parlamentar.

Os parlamentares do PAICV recomendam maior solidariedade do Palácio da Várzea para com o povo, lembrando que o momento é difícil a nível mundial e que o Governo deve ajudar aqueles que passam por maiores dificuldades.

Nesta visita ao círculo estiveram dois dos três deputados do PAICV para a ilha do Fogo, nomeadamente Luís Pires e Clara Andrade, faltando a deputada Eva Ortet.

JR/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos