Fogo: Cospe e FG Turismo celebram protocolo para fortalecer competências da associação

São Filipe, 06 Nov (Inforpress) –  A organização não governamental italiana de Cooperação para Desenvolvimento dos Países Emergentes (Cospe) e a Associação Turística da ilha do Fogo (FG Turismo) celebraram hoje um protocolo de colaboração para o desenvolvimento do turismo na ilha.

O acordo de colaboração surgiu no quadro dos objectivos definidos pelo projecto de promover um modelo do agro-turismo como reforço das organizações locais do turismo rural e sustentável na ilha do Fogo, mas tendo em consideração as parcerias locais instaladas, nomeadamente a Associação Turística da ilha do Fogo, cuja finalidade é a preservação e consolidação de um ambiente institucional pós projecto e que seja capaz de optimizar e multiplicar os ganhos dos projectos.

A FG Turismo já dispõe de uma organização institucional autónoma com personalidade jurídica e inclusive já começou a construir uma rede de relações relevantes que importa consolidar, razão porque a ONG Italiana, através do projecto Rotas do Fogo, decidiu celebrar o protocolo de colaboração.

O protocolo foi celebrado hoje durante os trabalhos da décima quarta mesa do dialogo do projecto “Rotas do Fogo”, para avaliar as actividades realizadas desde ultima mesa.

A responsável da Cospe, Carla Cossu disse que a mesa focalizou mais no papel da Associação do Turismo (FG Turismo) e com o protocolo de colaboração pretende fortalecer as competências e reforçar o papel estratégico da associação para o desenvolvimento do turismo na ilha.

A presidente do conselho de direcção de FG Turismo, Luísa Jorgensen disse que com este protocolo a organização não-governamental italiana cospe assiste associação FG Turismo, porque explica, desde a sua criação deparou com alguns constrangimentos, desde o registo, criação de contas.

Segunda a mesma no âmbito do protocolo a Cospe vai disponibilizar, sem encargos, uma sala para encontros com operadores turísticos ou visitantes, disponibilizar um colaborador para apoio logístico como elaboração de actas, organização de eventos, gestão de agendas, actualização do website, assim como informar de eventuais oportunidades de financiamento.

Por sua vez a FG Turismo deve promover e socializar itinerários turísticos elaborados no âmbito dos projectos da Cospe, trabalhar na qualificação do destino turístico e dos seus produtos, de entre outros, permitindo assim a FG Turismo funcionar com a legitimidade que uma associação deve ter.

A presidente do conselho de direcção da associação e os operadores continuam com o “problema crónico” que é o transporte aéreo e marítimo, que segunda a mesma está sem solução viável, apontando o com cancelamentos dos voos da CVA até final de Novembro e cancelamento de ligações marítimas.

“Enquanto não tivermos o problema de transporte resolvido o turismo não consegue caminhar”, disse,

Quanto a mesa de diálogo além da celebração do protocolo de colaboração entre a Cospe e FG Turismo, Carla Cossu disse que foi convida a associação Vitó que está a fazer “óptimo” trabalho e de forma integrada juntamente com associação dos guias turísticos e FG Turismo trabalhar em prol do desenvolvimento de um turismo sustentável, atento a protecção do ambiente e das populações e das suas culturas.

Durante a mesa de dialogo foi socializado os trabalhos realizados desde a ultima mesa, tendo concluído que há uma necessidade de colaborar, cooperar e comunicar mais mitigar situações como a ocorrida no evento realizado na ilha, Morabeza – Festa do Livro, onde a ilha não foi preparada suficientemente, pese embora a cultura tenha um papel importante e não é possível desenvolver um país sem pensar na sua cultura.

Quanto a novos projectos, Carla Cossu disse que o projecto financiado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros Italiano, que será desenvolvido na ilha de Fogo e no concelho de Santa Cruz (Santiago) deverá iniciar em Janeiro com o desbloqueio das verbas, observando que este é um projecto desafiante no domínio da agricultura, mas que serão integrados tudo que foi feito no âmbito dos projectos FATA e Rotas do Fogo.

Ainda durante a mesa foi anunciado a realização de dois workshops nos dias 25 e 26 de Novembro destinados a mulheres e jovens visando apoiar a criação de grupo de dinamização de pessoas.

Nos workshops serão analisados temas como educação sexual e planeamento familiar, género, agricultura, oportunidades em empreendedorismo rural, auto-estima e motivação.

JR/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap