Feira Internacional de Macau: Cabo Verde participa com 22 empresas privadas

Cidade da Praia, 10 Out (Inforpress) – Cabo Verde participa na 24ª edição da Feira Internacional de Macau (24MIF), aprazada para 17 a 19 deste mês, com 22 empresas privadas que irão expor os seus produtos, serviços e procurar novas parcerias e oportunidades de negócios.

A informação foi hoje dada à imprensa, pela presidente da Cabo Verde Trade Invest, Ana Barber, durante uma conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para falar da participação do país nesse evento, tendo assegurado que o arquipélago será o “país parceiro” da edição deste ano e terá um stand de 140 metros quadrados.

Explicou que o convite feito pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) visa aproveitar a plataforma e explorar as oportunidades de negócio entre a China e os Países de Língua Portuguesa (PLP), com foco nas vantagens de Macau como Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os PLP.

Durante o certame Cabo Verde irá apresentar as oportunidades de negócios no arquipélago, promover os produtos e serviços “made in Cabo Verde” e procurar novas parcerias.

Ana Barber avançou que este ano, há uma forte adesão das empresas privadas nessa missão, o que significa, segundo ela, que os empresários e o sector privado estão a ter atitudes proactivas e a trabalhar no sentido de encontrar novos mercados, soluções, novas oportunidades e novas parcerias.

Conforme disse, das 22 empresas privadas, 10 vão fazer a apresentação dos seus produtos e serviços de modo a promover o país e as restantes vão procurar conhecer novos produtos mercados e novas parcerias nas mais diversas áreas.

As empresas estão ligadas ao sector do agro-negócio, comércio, serviços, indústria cosmética, têxtil, alimentar e bebidas e das ilhas da Boa Vista, que participa com uma empresa, São Vicente com duas, Santiago 16, Sal duas, e Fogo com uma empresa.

“Queremos promover Cabo Verde como plataforma que somos, o acesso que temos a nível da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), a estabilidade política, económica, a localização, a política de incentivos, o ‘hub’ aéreo, marítimo, a nossa zona económica especial e a logística que Cabo Verde pode ser”, afirmou Ana Barber, que mostrou-se optimista quanto a participação do país neste evento.

No âmbito da internacionalização das empresas nacionais, Ana Barber fez saber que participam também empresários do sector da moda e artistas nacionais que vão levar um pouco da cultura cabo-verdiana.

O evento, segundo a mesma, constitui ainda uma oportunidade de negócios com países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa(CPLP) que vão estar presentes.

A margem do evento, vão ser assinados protocolos de cooperação a nível do ensino superior, entre a Cabo Verde Trade Invest e o Fundo de Recuperação e Desenvolvimento da China para os PLP e entre a Associação Nacional das Agências de Viagens e Turismo de Cabo Verde e a congénere de Macau.

Consta ainda do programa a inauguração do ‘website’ que, no entender de Ana Barber, vai dar a conhecer as oportunidades de negócios de Cabo Verde, o que o país tem a oferecer da parte empresarial, e apresentar e promover o arquipélago como plataforma de serviço mundial tendo como foco o incremento das relações e cooperação comercial.

A delegação será chefiada pelo ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, e integra a ministra da Educação, a embaixadora de Cabo Verde na China, o presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, o coordenador da zona especial da economia marítima em São Vicente, o presidente da FIC, o administrador da Bolsa de Valores entre outros.

AV/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap