• Save

Espero que este jogo solidário possa inspirar outras pessoas a ajudar – Mia da Veiga (c/áudio)

Cidade da Praia, 08 Mai (Inforpress)- O antigo jogador do Boavista da Praia Mia da Veiga disse hoje à Inforpress que espera que o jogo beneficente que organizou a favor de Sivlas, menino com paralisia cerebral, possa inspirar outras pessoas a ajudar a criança.

Segundo Mia da Veiga, que falava no Campo de Sucupira, em Achada de Santo António, onde decorria o jogo solidário disputado pelos antigos futebolistas do Boavista e Sporting da Praia, para além de dois bidões, que trouxe dos Estados Unidos, recolheram alimentos não perecíveis e outros artigos que vão ajudar a melhorar a vida da criança.

No entanto, disse que espera que o seu gesto possa inspirar outras pessoas a fazer diferença na vida da criança, que tem paralisia cerebral, não fala e precisa de cuidados.

“Temos dois bidões, ainda está cedo, mas parece-me que as coisas vão correr bem. Estou muito satisfeito porque, para além disso, tive ajuda dos meus amigos nos Estados Unidos que me deram várias coisas para trazer para a criança”, disse Mia Veiga, que perspectiva apoiar outras pessoas com produtos arrecadados nesta campanha.

Este gesto solidário, segundo o atleta, foi inspirado nas acções de dois amigos, Babanco e Gégé, também jogadores que costumam convidá-lo para participar em torneios beneficentes na cidade da Praia.

“Sempre me chamavam para integrar as suas equipas em jogos solidários para crianças. Então, depois que emigrei para os Estados Unidos da América, vi que tinha chance de ajudar também. Decidi que durante as férias em Cabo Verde faria alguma coisa para ajudar alguém. Se unirmos e colocarmos as nossas mãos de certeza que faremos diferença na vida das pessoas”, acrescentou.

A organização deste jogo contou com a participação da Associação Real Convivência, constituída por cerca de 30 jovens da ilha de Sano Antão, que vivem na cidade da Praia, e que há quatro anos desenvolvem campanha de recolha de alimentos para apoiar pessoas desfavorecidas na Praia e em Santo Antão, esta última através do envio de artigos alimentícios e vestuários à Câmara Municipal do Porto Novo.

Este engajamento desses jovens de Santo Antão deixou Mia da Veiga surpreendido.

“Apesar de existir outras associações aqui na Achada de Santo António, esses jovens foram muito importantes porque abraçaram esta causa e tomaram conta de todos os detalhes. Fiquei bastante surpreso, porque vim de férias e às vezes não tenho tempo para fazer todos os démarches”, sustentou.

A presidente da Associação Real Convivência, Sabina Fortes, por sua vez, enalteceu o espírito “humilde e a força” com que os jovens de Santo Antão aderiram à campanha, garantindo que o grupo continuará a envolver-se em campanhas solidárias para beneficiar quem mais precise.

Gêgê, Babanco e Kuka foram alguns dos jogadores que participaram nessa partida.

O ex-atleta Mia da Veiga foi campeão nacional e regional pelo Boavista e também representou os Travadores, a Académica da Praia e o Vitória.

CD//JMV

Inforpress/Fim