• Save

Especialistas da Universidade de Vigo ministram formação aos formadores do programa EMPREAMAR-CV

Cidade da Praia, 08 Jul (Inforpress) – Dois especialistas da Universidade de Vigo (Espanha) estão na cidade da Praia a ministrar uma formação aos formadores e mentores do programa de empreendedorismo marítimo (EMPREAMAR-CV) da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV).

A formação que tem a duração de quatro dias visa reforçar as capacidades e conhecimentos da equipa dos formadores do EMPREAMAR-CV.

De acordo com o coordenador do programa Ailton Moreira, o que se pretende no fundo é dotar os formandos de competências técnicas e práticas adequadas, para que estes sejam capazes de potenciar os conhecimentos científicos e técnicos gerados nas instituições para mundo empresarial.

“Portanto é dotar os formadores e mentores de capacidades científicas e técnicas a nível de gestão de empresas e gestão dos pequenos negócios para depois passarem as informações aos promotores de negócios que foram seleccionados no programa EMPREAMAR CV”, indicou.

EMPREAMAR-CV é um programa desenvolvido pela Uni-CV em parceira com a Universidade de Vigo, Espanha, com o objectivo de potencializar o empreendedorismo marítimo em Cabo Verde e promover a criação de empregos para jovens e mulheres cabo-verdianas.

Para o encarregado de negócios da Embaixada de Espanha em Cabo Verde, Jaime Puyoles, essa parceria visa dar mais coerência às intervenções da cooperação espanhola em Cabo Verde que quer o desenvolvimento de acções que sejam sustentáveis e duráveis.

“Pensamos que é uma mais valia a experiência que tem a cidade de Vigo, em Espanha, em tudo que tem a ver com a economia azul.  É um dos portos mais importantes da Europa e tem uma série de experiências na área da inovação e economia azul que podem muito bem ser trazidas aqui para Cabo Verde, principalmente nas cidades portuárias”, disse.

Jaime Puyoles adianta que a cooperação espanhola vai continuar a apoiar esse programa, sobretudo no momento em que, segundo indicou, o projecto já começa a caminhar sozinho, precisando, sobretudo de muito mais apoio técnico, de que outros tipos de apoios.

O programa está orçado em cerca de 200 mil euros, aproximadamente 22 mil contos e conta também com a parceira da Pró-empresa, a Business Incabation Center e o INDP.

Já vai na segunda fase e prolonga-se até Novembro do próximo ano. Na primeira fase foram selecionados oito projectos, estando neste momento ideias de negócio em fase de incubação.

MJB/ZS

Inforpress/fim