Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde comemora oito anos com olhos postos na internacionalização (c/áudio)

Cidade da Praia, 19 Jul (Inforpress) – A Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde assinalou hoje os oito anos de vida formando jovens de todos os cantos do país, mas a direcção almeja atingir a internacionalização.

Esta ideia foi manifestada pelo presidente do conselho de administração (PCA) da EHTCV, Sérgio Sequeira, durante o acto de lançamento da ‘website’ da instituição, que teve lugar hoje, nas instalações da Escola, na Cidade da Praia.

A escola até agora já formou 3.500 jovens de todos os cantos do país e de São Tomé e Príncipe, e, segundo os dados, 80 por cento (%) dos jovens estão empregados no mercado nacional e internacional.

Para o PCA, ao longo dos anos vários ganhos foram conseguidos, mas o grande desafio que fica é a internacionalização da escola.

“Esta escola já é conhecida a nível nacional e pouco conhecida a nível internacional, mas temos que acredita-la, temos que certifica-la, ela tem que ser reconhecida de facto. Temos estado a trabalhar com vários parceiros que têm estado a dar uma mão nesse grande desafio que é a internacionalização, para que no futuro possamos criar condições para a mobilidade dos nossos formados”, afirmou.

Sérgio Sequeira fez saber que, de forma informal, tem estado a fazer isso, uma vez que, os formados vão fazer estágio em Portugal, mas, a seu ver, é preciso fazer isso de forma planeada e criar condições para que os alunos possam chegar e vingar num mercado competitivo.

Apontou ainda como desafio a consolidação e inovação todos os instrumentos e incorporar as boas práticas adquiridas nos últimos anos, continuar a reforçar as parcerias nacionais e internacionais, mas, sobretudo, criar condições para que essas parcerias se tornem em projectos de formação contínua.

Informou ainda que a EHTCV está a criar condições internas para que novos cursos trazem inovação e respondam as exigências do sector privado, e vai apostar na especialização de algumas áreas.

Por sua vez, o secretário de Estado para Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, que encerou as comemorações, enalteceu o contributo que o Grão-Ducado do Luxemburgo tem dado para em todos estes processos de criação e de formação na escola.

Fez referência a cooperação triangular existente entre Cabo Verde, Luxemburgo e São Tomé e Príncipe, que permitiu a capacitação de jovens de São Tomé e Príncipe em Cabo Verde.

Paulo Lopes apontou a formação para o empreendedorismo, a internacionalização da marca e reconhecimento internacional das suas formações como sendo os desafios da escola.

“Começamos uma caminhada com a cooperação triangular Sul Sul, mas queremos chegar mais longe. Queremos que a EHTCV represente uma chancela e selo de qualidade aqui em Cabo Verde, mas também lá fora. Queremos que a partir de Cabo Verde possamos capacitar os melhores da nossa sub-região”, perspetivou.

Ainda no âmbito das comemorações está previsto para sábado, 20, uma feira gastronómica e desfile das profissões na Praça Alexandre Albuquerque, no Platô.

AM/CP
Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap