Director Nacional da Saúde propõe melhorias nos serviços de Saúde para a promoção e protecção da saúde do idoso

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – O director Nacional da Saúde, Artur Correia, afirmou hoje que a abordagem à pessoa idosa tem que ser integral e serviços de Saúde preparados para a promoção e a protecção da saúde do idoso.

O responsável fez estas declarações à imprensa, à margem da cerimónia de abertura do II Congresso para o Envelhecimento Activo, sob o lema “Viagem para a mesma idade” – ONU 2019, que decorre hoje e terça-feira, 15, na cidade da Praia.

Conforme explicou, o referido congresso visa sensibilizar, informar e formar os diferentes actores numa perspectiva participativa, observar boas práticas dos diferentes sectores e melhorar a abordagem à pessoa idosa.

No seu entender, a abordagem à pessoa idosa tem que ser integral e não deve partir do princípio de que a pessoa idosa seja considerada uma pessoa “doente”, destacando, por outro lado, que os cabo-verdianos estão a viver cada vez mais porque a esperança de vida no país está a aumentar.

“Há todo um conjunto de variáveis que tem que ser consideráveis numa perspectiva multidimensional que se olhe o idoso na vertente saúde, mas também a promoção e a protecção da saúde do idoso, o diagnostico precoce, tratamento, seguimento e a reabilitação da doença nos casos em que há doenças”, afirmou.

Artur Correia salientou que a terceira idade enfrenta desafios que precisam serem ultrapassados, defendendo neste sentido que a abordagem produtiva para a promoção da saúde do idoso requer uma participação activa de vários intervenientes sociais.

Revelou, por outro lado, que o Ministério da Saúde tem em curso um programa nacional da saúde do idoso, cuja estratégia visa combater eventuais descriminações que possam haver em virtude da idade para que os mesmos tenham um envelhecimento “activo e saudável”.

Por seu turno, a representante das pessoas idosas destacou os avanços registados a nível de políticas para a promoção e protecção dos direitos dos idosos, defendendo, entretanto, mais atenção à classe.

“Agora já se começou a ver essa faixa etária, mas ainda há alguns constrangimentos e pode se verificar lugares que ainda não conhecem os direitos dos idosos. O Governo está a se preocupar, mas deve dar mais atenção porque vendo o passado é a classe que se preparou para que haja agora essa ova geração”, declarou, apontando a área social como a prioritária para a garantia de um envelhecimento saudável.

O II Congresso para o Envelhecimento Activo, sob o lema “Viagem para a mesma idade” – ONU 2019 realiza-se no âmbito do Dia Internacional da Pessoa Idosa, assinalado a 01 de Outubro.

O dia 1 de Outubro marca, mundialmente, o Dia Internacional da Pessoa Idosa, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1991, visando garantir “o direito a envelhecer com dignidade e à necessidade de conscientização da sociedade sobre as mudanças de atitudes em relação a pessoa idosa, e como ocasião para a recomendação de estratégias para políticas públicas direcionadas a esse grupo social.

CM/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap