Diáspora: Movimento Internacional Lusófono promove VI Congresso da Cidadania Lusófona

Cidade da Praia, 30 Ago (Inforpress) – O Movimento Internacional Lusófono promove nos dias 26 e 27 de Novembro, em Sintra, Portugal, o VI Congresso da Cidadania Lusófona, um evento que irá debater a promoção e o reforço dos laços entre os países de língua portuguesa.

Segundo um comunicado publicado no site oficial do Movimento Internacional Lusófono, durante dois dias, os participantes irão partilhar as experiências e promover a fraternidade lusófona, através de reflexões e debates, que conforme a organização, irá consolidar-se e frutificar num futuro próximo.
Sob o lema as “Prioridades para a Lusofonia no início de uma nova década”, o VI congresso irá reunir uma série de personalidades

que muito têm defendido pelo reforço dos laços entre os países e regiões do espaço lusófono, nomeadamente, no plano cultural, social, económico e político.

“Estes congressos, por procurarem desde logo defender e difundir o conceito de uma cidadania lusófona, têm uma dimensão fortemente pedagógica. Mais do que um conceito, tratar-se-á de vivenciar uma experiência”, lê-se na nota, reforçando que o evento debate a respeito da circulação, laços e liberdades no espaço dos países e regiões do espaço lusófono.

O VI Congresso da Cidadania Lusófona irá decorrer no Palácio Valenças, por especial deferência da Câmara Municipal de Sintra, no Liceu Pedro Nunes e na Casa de Angola, em parceria com a Associação Nacional de Professores de Português.

Conta com o patrocínio institucional da Plataforma de Associações da Sociedade Civil (PASC), Casa da Cidadania e da NOVA ÁGUIA (Revista de Cultura para o Século XXI, contando ainda com o apoio de dezenas de outras Instituições).

O conceito de Cidadania Lusófona nasceu num encontro público na Sociedade de Geografia de Lisboa, em 24 de Fevereiro de 2012, subordinado ao tema “A Importância da Lusofonia”. Um ano depois, realizou-se então o I Congresso Cidadania Lusófona, sob o lema “A Afirmação da Sociedade Civil”.

Em 2014, o II discutiu “Que prioridades na cooperação lusófona?” em 2015, no III, “A importância das diásporas” e em 2016, no IV, já dividido entre o espaço da Sociedade de Geografia e a Universidade Lusófona, o tema foi “O Balanço da CPLP”.

CM/JMV

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap