• Save

Deputados adiam discussão da lei da paridade para o novo ano parlamentar em Outubro

Cidade da Praia, 18 Jul (Inforpress) – A discussão e aprovação da proposta de lei da paridade foi hoje suspensa para ser retomada em Outubro, altura do início do novo ano parlamentar.

Os líderes das duas bancadas parlamentares (MpD e PAICV) e mais os três deputados da UCID chegaram ao entendimento que o projecto deve ser discutido mais em pormenor com a sociedade civil, de modo que o país seja dotado de uma lei que “melhor lhe sirva”.

Rui Semedo, presidente do grupo parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (oposição) concorda que se deva criar as condições para que se vote favoravelmente essa iniciativa, ou seja, a lei de paridade.

“Estamos em condições de votá-la (a lei), mas se se quer mais tempo, aceitamos para cumprirmos o objectivo final que é dotar o país de uma lei de paridade”, enfatizou Rui Semedo.

Por sua vez, o líder da bancada do Movimento para a Democracia (MpD-poder), Rui Figueiredo Soares, justificou o pedido do adiamento com o objectivo de a proposta do diploma ser “melhorada e sirva os interesses do país”.

O líder da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID-oposição), António Monteiro, também alinhou-se pelo mesmo diapasão, ou seja, no sentido de os deputados se inteirarem-se “muito mais a fundo” sobre a questão da paridade, assim como outras franjas da sociedade civil.

LC/CP

Inforpress/Fim