CPLP lamenta ausência de alguns estados-membros no bicentenário do Brasil

Brasília, 09 Set (Inforpress) – O secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Zacarias da Costa, lamentou à Lusa o facto de nem todos os países membros terem comparecido às celebrações do bicentenário da independência do Brasil.

“Tenho pena que os nossos países não estivessem estado aqui todos presentes” num momento tão significativo, disse, à Lusa, em Brasília, Zacarias da Costa, à margem das celebrações dos 200 anos do famoso grito “Independência ou morte!”, de D. Pedro.

O responsável recordou, contudo, que Angola está ainda em processo pós-eleitoral e que outros compromissos e dificuldades de programação dos próprios chefes de Estados terão pesado na decisão.

O único estado-membro da CPLP que não tem representação diplomática em Brasília é São Tomé e Príncipe.

São Tomé, Angola e Guiné Equatorial não tiveram qualquer representante nas comemorações oficiais.

Os chefes de Estado de Portugal, Cabo Verde e Guiné-Bissau foram os únicos a marcarem presença tanto no desfile em Brasília, no dia 07 de Setembro, como na sessão solene, no dia seguinte, no Congresso Nacional do Brasil.

O deputado Sérgio José Camunga Pantie representou a Presidência de Moçambique no Congresso e Timor Leste teve um representante diplomático.

Zacarias da Costa elogiou o país anfitrião, dizendo ser “significativo que o Brasil tenha convidado apenas os países de língua portuguesa para participar nas comemorações do 07 Setembro”.

O Brasil, disse, tem estado “bastante empenhado e interessado”, frisou, ressalvando que tem tido “abertura, carinho e apoio em continuar a apoiar a CPLP” e que tem estado na “linha da frente no apoio ao Fundo especial da CPLP”.

“Este Governo está empenhado em contribuir para a CPLP” em termos de cooperação de investimento financeiro, frisou o responsável.

Questionado sobre o aproveitamento político que o Presidente brasileiro fez do desfile oficial das comemorações do bicentenário em Brasília, Zacarias da Costa disse estar no país “para congratular o povo brasileiro”.

“A forma como as celebrações são feitas, enfim, cada um tem a sua forma”, disse.

Inforpress/Lusa

Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos